• Guilherme Moro

Entrevista: Melly se reinventa com novo single

Ceder: esta é uma das dificuldades da vida, mas uma das principais regras para conseguir ter qualquer tipo de relacionamento. É sobre essa imprescindibilidade de se permitir entregar que Melly canta em seu mais novo single que leva o nome do verbo. Lançado no dia 9 de junho, o trabalho foi composto em parceria com Hiran.



A música bebe diretamente da fonte do R&B e da Soul Music, característica presente em muitas das composições de Melly ao longo de sua carreira.


"Cada ouvinte sente a música de uma forma diferente e acaba gostando de coisas diferentes. Minhas músicas se diferem e isso é uma caracteristica minha. A maioria das pessoas que gostam, correm para as outras músicas e acabam se identificando. Claro que isso não é uma regra, não tem como prever, mas é muito mais subjetivo da forma com que as pessoas ouvem. Depende muito mais delas do que de mim", disse a cantora sobre a aceitação do público diante de suas canções.


A canção, produzida por Theo Zagrae, que já trabalhou com diversos artistas como Lulu Santos e Tássia Reis, também ganhará clipe dirigido por Mariana Ayumi.



Melly canta desde os 6 anos, e hoje já acumula mais de 300 composições em português e inglês. Ela comentou sobre comoa nova faixa tem repercutido dentro de sua vida profissional e pessoal


"Eu acredito que todo lançamento vai marcar uma nova fase. É sempre uma renovação e uma nova forma de abordar algum sentimento. Tentar chegar em algum lugar. 'Ceder' recpercutiu muito bem e eu fico feliz com isso, pois está chegando a lugares inimagináveis. Foi um reconhecimento muito rápido. Estou em êxtase com isso".



Em 2021, a cantora lançou o EP Azul, que mescla toques de R&B, Blues e Neo Soul com a sonoridade baiana, como o próprio samba-reggae. Artista genuína, é ela quem escreve suas próprias músicas, expondo seus pontos de vista sobre o mundo e identificando sua arte.


"É um diariozinho. Eu bati esse papo com outras pessoas e esse meu processo de composição é muito fluído. É uma forma de expressar tudo o que eu sinto. Cada pessoa tem sua maneira de lidar com questões internas. Eu lido com as minhas composições", disse sobre sua forma de compor canções.


Neste ano a parceria com Saulo no single “Então Volta”, acumula mais de 700 mil plays nas plataformas de streaming e foi uma das grandes surpresas virais. “Meu objetivo é amadurecer ainda mais a identidade que venho desenvolvendo. A sonoridade que foco comporta o Ritmo & Blues, mas também vai muito além disso. O R&B sempre esteve inserido dentro da música brasileira, mas o nome dele nunca foi disseminado. A música preta brasileira sempre preparçou pelo blues, o universo do soul, com artistas como Tim Maia, Sandra de Sá, Gilberto Gil, Djavan. Minhas influências se confundem e mesclam o que é afrobrasileiro, mais especificamente do que advém da Bahia, devido as minhas experiências que se moldam desde que me conheço por gente, até às influências internacionais”, finaliza.