• Guilherme Moro

Entrevista com Léo Cliver, vocalista das bandas Regina Let's Go e AH!NEXO

Léo Cliver é mineiro e vocalista das bandas Regina Let's Go (Cover da banda CPM 22) e AH!NEXO. Antes baterista, Léo se tornou um vocalista por acaso. Ele contou um pouco de sua história, projetos, carreira e planos futuros.


Blog Música Boa

Ser um cantor exige muita dedicação e cuidado. No início você sentia muitas dificuldades em relação ao desgaste da voz, quando havia muita demanda de shows?



Léo Cliver

No início eu fazia muito na raça e me machucava muito. Até entender que cada pessoa tem o seu limite, aprender que devemos escolher tons confortáveis pra cantar, a respirar de forma correta e até cantar de maneira certa.



Blog Música Boa

Apesar de tocar violão e bateria, a voz é sua principal ferramenta musical, atualmente. Você sempre gostou de cantar?



Léo Cliver

Descobri que gostava e levava jeito pra cantar em 2013. Daí pra frente me apaixonei pelo canto.



Blog Música Boa

A Regina Let's Go é um cover da banda paulista CPM 22. Comente um pouco sobre esse projeto e como você recebeu o convite para integrá-lo.



Léo Cliver

A Regina Let's Go veio pra minha vida como um grande desafio. Cantar da forma que o Badauí (Vocalista do CPM 22) canta, com uma “pegada” mais punk, exige muito do vocalista. Quando Marcelo Lamel (Fundador do Projeto) me convidou para entrar na banda, por muitas vezes eu pensei em recusar, devido ao estilo de canto do Badauí. Fiz alguns ensaios com a turma e eles curtiram, estou com eles até hoje. Graças a esse projeto, apareceram muitas oportunidades de trabalho.



Blog Música Boa

Ficar afastado dos palcos, não é tarefa fácil para nenhum artista. Como está sendo lidar com a falta de shows causada pela pandemia do novo Corona Vírus?



Léo Cliver

Cara, não está fácil. Eu tinha algumas datas de shows já fechadas e estava ansioso demais pra fazer todos eles. Essa pandemia foi um balde de água fria. Estou tentando usar esse tempo livre para compor, aprimorar um pouco mais minhas redes sociais e o canto.



Blog Música Boa

De que maneira ocorreu sua iniciação na música e quais suas maiores influências?



Léo Cliver

Eu comecei muito cedo, aos 13 anos, tocando alguns acordes de violão, influenciado pelo meu pai. Logo aos 14 tive, o privilégio de aprender a bateria, que foi minha grande paixão. Eu tocava na igreja, foi assim por bastante tempo. Chorão, Renato Russo, Cazuza, e Raul Seixas, são minhas principais influências como cantor e compositor. Atualmente, eu tenho ouvindo muito Ed Motta.


Blog Música Boa

A Banda Paradoxo foi seu projeto mais duradouro até os dias atuais. Qual a importância dessa banda em sua trajetória? Fale um pouco de como nasceu esse projeto.



Léo Cliver

Essa banda foi um projeto de garotos, onde eu era baterista e o vocalista era o Ricardo Junior (um grande amigo meu). Nós queríamos ser reconhecidos por nossa musicalidade. Eu tinha apenas 16 anos e já saía pra fazer shows em outras cidades, passando por algumas igrejas, levando um som simples mas com muita emoção. Com esse projeto, descobri que eu queria viver fazendo música para o resto da vida.



Blog Música Boa

Como aconteceu o processo de deixar de ser um baterista para se tornar um vocalista?



Léo Cliver

Foi muito legal, pois em 2013 eu tocava bateria em uma banda de rock e fazia shows com um amigo cantor sertanejo, chamado Felipe Rezende. Então um belo dia, lá estava eu tocando cajon em um show acústico do Felipe e o pessoal que estava na plateia começou a pedir música e pediram pop rock. Daí o Felipe virou pra trás e disse: “Léo quebra o galho e toca um rock pra essa turma” (ele já sabia que eu tocava violão).

Eu peguei o violão dele e cantei várias músicas e o pessoal gostou muito. Descobri assim que eu levava jeito para cantar em público.



Blog Música Boa

A banda AH!NEXO, traz em seu repertório clássicos do rock e canções autorais. Como fazer essa mescla de covers e músicas próprias, de modo que seja satisfatório para a banda e público?



Léo Cliver

A banda AH!NEXO é muito importante pra mim, pois ali eu juntamente com meu primo Alex, Gladson e o Sérgio depositamos todas as nossas fichas nesse projeto. Sempre, em dias de shows, tentamos colocar uma ou duas canções autorais pra galera conhecer. Hoje nós estamos passando por uma fase bem legal, onde estamos gravando nosso trabalho autoral. Em breve virão muitas novidades por aí.



Blog Música Boa

Quais as perspectivas para o futuro dos projetos que você integra atualmente?



Léo Cliver

Eu estou muito confiante em conseguir levar as canções autorais da AH!NEXO para o Brasil inteiro, através das plataformas digitais e de muitos shows. Com a banda Regina Let's Go, espero conseguir continuar fazendo muitos shows, cheios de energia como sempre fizemos.


Gostou da entrevista? Para conferir todas as nossas postagens, CLIQUE AQUI.

Siga o blog nas Redes Sociais: Facebook, Instagram