• Guilherme Moro

Entrevista: Alexia Bomtempo lança álbum com particpações especiais

Filha de pai brasileiro e mãe americana, a cantora e compositora Alexia Bomtempo lançou seu novo álbum, “Doce Carnaval”, em todas as plataformas digitais pelo selo LAB 344. O prestigiado selo americano Ropeadope disponibiliza, simultaneamente, o novo trabalho em formato físico (CD e LP).



A obra apresenta nove faixas que revisitam canções carnavalescas em novos arranjos e ainda conta com as participações especiais de Roberta Sá, Fernanda Abreu, Otto, Maïa Barouh e Josh Klinghoffer (Red Hot Chilli Peppers, Pearl Jam). Junto do álbum, Alexia disponibiliza mais um single, “Mal Acostumada” (Meg Evans, Ray Araujo), com a participação de Otto.


"Cada um gravou em seu estúdio e em países diferentes. O resultado final é muito colaboratvo, assim como o carnaval. A Roberta Sá e a Fertnanda Abreu são amigas queridas de muito tempo. É muito bacana ter pessoas não só pelas questões artísticas, mas também pela amizade. A ideia do Josh, que canta em uma faixa comigo, veio do Mauro Refosco (coprodutor do álbum). Eles se conheciam da época que ele tocava no Red Hot Chilli Peppers. Não nos conhecemos pessoalmente, mas eu fiquei muito feliz com a participação dele. Temos o Otto, que também é maravilhoso, além da Maïa Barouh, uma cantora francesa incrível", revela a cantora.



O disco tem a produção de Alexandre Vaz, que já assinou trabalhos de artistas como Marcelo D2, Lulu Santos e Fernanda Abreu, Jake Owen (Augustana, Stephen Barber e Mannarino), coprodução de Mauro Refosco (David Byrne, Red Hot Chilli Pepers, Atoms For Peace e Bebel Gilberto), mixagem de Scotty Hard (NY), Mario Caldato JR. (CA) e masterização de Michael Fossenkemper (NY). E ainda tem a força de vários nomes de excelência do cenário musical como Kassin, Philippe Powell, Jaques Morelenbaum, Alberto Continentino, Stéphane San Juan, Jorge Ailton, Milton Guedes, entre outros.


"É um trabalho que está conquistando muitas pessoas. Tem muita gente me escrevendo e a imprensa também tem repercutido muito bem, tanto no Brasil, quanto internacionalmente. Muitas coisas legais estão acontecendo e levar essa música para todos lugares é muito bacana. A gente nunca imagina onde ela vai chegar".


Com mais de 12 anos de carreira, quatro álbuns e diversas parcerias com artistas do mundo todo, Alexia Bomtempo é reconhecida por sua voz doce e por sua interpretação elegante. A cantora e compositora norte-americana, filha de pai brasileiro e mãe americana, vem chamando atenção na cena cultural de Nova York, onde mora há quase 10 anos, com sua mistura irresistível de bossa nova e jazz.



"Eu sempre fui muito à Nova Iorque e sempre fui muito fascinada por essa cidade. É um lugar incrível e muito democrático, onde você poder ser quem você. Isso só acontece pelo fato de ter pessoas e músicos do mundo inteiro. Estar cercada de artistas de todos os lugares do mundo era algo que sempre me fascinava. Eu venho fazendo isso há anos e estou muito feliz de levar a minha música, que é muito influenciada musicalidade brasileira, para os palcos americanos", comemora.


Todo o processo se iniciou no periodo mais severo da pandemia, onde a artista procurava formas de se expressar artisticamente.


"O álbum surgiu no auge da pandemia. Na verdade, a gente não estava nem pensando em fazer um álbum. O mundo estava um caos e todo mundo muito angustiado. Eu tinha acabado de lançar o 'Suspiro', que era o meu álbum anterior e me vi naquele momento totalmente isolada e em casa. Vi a necessidade de me expor artísticamente de alguma forma. A minha válvula de escape sempre foi a música. O Alexandre Vaz, produtor do álbum, foi quem teve essa ideia de tocar algumas músicas de carnaval, com intuito de levar a gente para um bom lugar. Era um projeto muito despretencioso. Com o passar do tempo, conseguimos fazer uma pequema bolha em um estúdio e quando a gente se deu conta já tinhamos um álbum inteiro".


No repertório, estão as músicas “Rapunzel” (C. Brown, Alaim Tavares), “La Nuit des Masques”, feat. Maïa Barouh (C. Buarque, P. Barouh), “Mal Acostumada”, feat. Otto (M. Evans, R. Araújo), “Às 3 da Manhã” (H. Martins), “Direito de Sambar” (Batatinha), “Quero Morrer no Carnaval” (Luiz Antônio e Eurico Campos), além dos singles “Chameleon Lovers” (Alexia Bomtempo, Philippe Powell, Alexandre Vaz e Jake Owen), com a participação de Josh Klinghoffer (Red Hot Chili Peppers, Pearl Jam), “Domingo” (Waldir da Vala, Aurinho da Ilha, Ione do Nascimento e Adhemar de A. Vinhaes), com a cantora Fernanda Abreu, e “Banho de Cheiro” (Carlos Fernando), com a participação de Roberta Sá, que também ganhou um clipe.