top of page
  • Foto do escritorGuilherme Moro

Site realiza mapeamento e preservação de memória da amplificação de reggae no país

A história dos sistemas de som brasileiros inspirados na cultura jamaicana começa a ser traçada na década de 1970, no Maranhão, com as tradicionais radiolas - paredões imensos de caixas de som. Um pouco antes disso, mas ecoando outras sonoridades, surgem em meados de 1950 os “sonoros” paraenses, que tiveram um boom a partir da década de 1980, com o crescimento e popularização dos eventos locais de tecnobrega/tecnomelody, ritmo considerado patrimônio histórico pela lei estadual 7.708/13.



Uma outra forma de celebrar a cultura jamaicana no Brasil e a forma perfeita com que ela se funde por aqui surge a partir do início dos anos 2000, com os chamados sound systems, que explodem a partir de capitais como São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e outras, se espalhando rapidamente pelo Brasil.


Em 2019, os paulistanos Daniella Pimenta e Natan Nascimento lançaram um catálogo ilustrado, “Mapa Sound System Brasil”, contemplando mais de 120 reggae sound systems brasileiros inspirados não só na Jamaica, mas na cultura diaspórica do reggae e dub que se expandiu na Europa.


Tanto o catálogo quanto o Portal Mapa Sound System Brasil, que foi ao ar no dia 25 de setembro, são frutos de um projeto iniciado em 2015 no site Groovin Mood, em que Daniella é editora. “Quando o Mapa foi iniciado, a ideia era visualizar as atividades dos sound systems de reggae em território nacional. Além dos grandes nomes e dos pioneiros, eu tinha curiosidade em descobrir quem eram os novos nomes da cena e como eles estavam trabalhando”, conta.


O Portal é uma extensão mais completa do projeto, e que tem como objetivo realizar um trabalho de registro e preservação de memória da cultura sound system, que em cada região do país se funde à cultura local trazendo aspectos únicos e especiais.


O projeto foi realizado com fomento do Edital de Apoio à Criação Artística - Linguagem Reggae, da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo. Além das fichas técnicas e biografias das equipes de amplificação de reggae, o portal contará com biografias de seletores/DJs, cantores, fotógrafos, produtores e agentes técnicos que se dedicam à essa cultura no país. O site também trará levantamentos com dados quantitativos e qualitativos e outros conteúdos relevantes.


“O nosso objetivo é levar para o leitor - brasileiro e de fora do país - um panorama da movimentação da cultura de sistemas de som de reggae em moldes jamaicanos no Brasil. Queremos trazer uma amostragem - a mais acurada possível - do que vem acontecendo por aqui, e poder reunir informações e dados para preservar a memória do que tem sido realizado nesse sentido - e que não é pouco”, finaliza Daniella.

 

Informações gentilmente cedidas por:

Daniella Pimenta

Comments


bottom of page