top of page
  • Foto do escritorGuilherme Moro

Pedro Fonte anuncia novo álbum solo

Pedro Fonte vem construindo, ao longo da última década, uma reputação de baterista de grandes artistas - tendo trabalhado com nomes como Cícero, Rubel, mãeana, Antonio Neves e Marcelo Callado. Agora, ele mostra outro lado de seu trabalho, com o single “Back to the Start”, um primeiro gostinho de sua próxima etapa solo como cantor, compositor e instrumentista.


Crédito: Joana Dutra

A faixa é acompanhada de um vídeo onde Fonte surge entre luzes e cores, com o artista servindo de tela para projeções. O lançamento anuncia o segundo disco, “Luz na Madrugada / Late Night Light”, previsto para setembro através do seu selo Gá Music em parceria com a yb music.


A novidade é o primeiro passo de Pedro Fonte após o álbum de estreia, “Filme do Tempo”, um mergulho intimista e pessoal lançado no auge da pandemia, em 2020. Agora, o músico está pronto para novos ares. O recomeço proposto por “Back to the Start” é um convite ao descanso, uma mudança no equilíbrio das energias solares que vêm antes e depois dessa canção - a sexta faixa, inaugurando a segunda metade do trabalho de 10 músicas.


“Foi uma das últimas que compus e queria uma música que aterrasse um pouco o que estava rolando nas outras, que acalmasse a energia do disco. De alguma forma ela se elegeu pra ser o single, muita gente que ouviu o disco se relacionou de cara com ela. Talvez porque é uma música curta, simples, com uma letra muito direta ao ponto e com praticamente um acorde só a música inteira (ela muda e passa rapidamente por outros dois...). Com a melodia pronta, senti que tinha algo cíclico nisso de martelar o mesmo acorde o tempo inteiro”, analisa Pedro.


A temporalidade e efemeridade das coisas segue como uma motivação latente no trabalho de Fonte. Tanto que o título do novo álbum é, também, um recorte temporal: as altas horas da madrugada, em que os silêncios se amplificam e as luzes pulsam mais intensamente.


“Acabei me inspirando pra falar de algo muito banal nas nossas vidas, a sensação de voltar pro ponto de início, assistir esse filme que é o nascer e morrer das coisas, o tempo passar e voltarmos pra estaca zero e construir as coisas de novo pra que elas morram e nasçam outras eternamente. Tentei produzir essa música pra ficar com uma estética bem escura, como debaixo d'água ou dentro de um ventre mesmo e ir abrindo, saindo da água. A música vai crescendo em termos de timbres - começa só com violão baixo e bateria, depois ganha sintetizadores, vibrafone, a melodia vai andando e música ganhando corpo, nascendo de novo…”, ele completa.


Com sua nova fase criativa, Fonte solidifica sua trajetória solo para muito além do instrumento pelo qual ficou conhecido. “Back to the Start” expõe a intenção desse próximo trabalho: uma retomada criativa e um resgate musical de uma bagagem já expressiva.

留言


bottom of page