top of page
  • Foto do escritorGuilherme Moro

Mu Bispo flerta com os anos 80 e 90 no projeto mais ambicioso de sua carreira: "96' Live in Studio"

O cantor e compositor Mu Bispo, um dos destaques da nova geração da música brasileira, comemora nesta quarta-feira (16), o lançamento do seu mais novo EP e um dos trabalhos mais especiais de sua carreira: "96' Live in Studio". O trabalho, lançado pelo selo Olga Music, conta com produção feita pelo próprio artista em parceria com Pedro Montagnana e estará disponível em todas as plataformas digitais.



Viabilizado através de um financiamento coletivo iniciado em novembro de 2020 e concluído em janeiro de 2021 , "96' Live in Studio" traz seis faixas que flertam com a sonoridade dos anos 80 e 90, todas gravadas ao vivo no estúdio Dá Pá Virada, em São Paulo. Mu Bispo, que é declaradamente influenciado por artistas como Lulu Santos e Paralamas do Sucesso e pela sonoridade dessas décadas, conta como a ideia tomou forma: "Esse projeto está há praticamente dois anos sendo produzido, mas tudo começou a surgir pelo repertório", conta. "Ainda em 2020, eu comecei a minha jornada de busca pelo meu trabalho autoral, tentando compor algumas coisas sozinho,porém eu estava sentindo muita dificuldade de chegar a um resultado estético que correspondesse àquilo que eu imaginava para mim, pro meu trabalho. Foi aí que eu recorria a compositores amigos, comecei a me encontrar com eles, participei de um camping de composição e ,nesses encontros, eu vi nascerem algumas canções que faziam total sentido! A partir delas, eu me senti seguro para correr atrás da realização deum projeto maior!"


O artista, então, tomou a decisão de recorrer a um financiamento coletivo, por falta de recurso financeiro, para conseguir bancar um projeto de maior porte:): "Sem dúvida alguma foi uma das minhas maiores conquistas pessoais e profissionais. Foi durante o processo de financiamento coletivo que eu entendi quantas pessoas realmente me apoiam, o quanto as pessoas querem que o meu trabalho aconteça e o resultado final de ter batido a meta e ter conseguido viabilizar esse projeto foi o ápice de realização da minha carreira profissional até aqui!", ele conta.


Das seis faixas do EP, quatro foram escritas por Mu em parceria com amigos compositores que já são figuras conhecidas e respeitadas da nova música brasileira: Daniel Ferrera, Day Limms, Juliano Valle, Tiê Castro, Lucas Nage e Deco Martins. Duas faixas, "Tardificar" e "É Você", foram compostas por Gugu Peixoto/Diego Esteve e Daniel Bonfim Vieira, respectivamente.



Participação de Milton Guedes

Um dos maiores orgulhos de Mu Bispo dentro do "96" é a participação do cantor, compositor e multi-instrumentista Milton Guedes na faixa "Fim do Mundo". Milton tem uma extensa carreira artística no Brasil e inclusive participou nos anos 80 e 90 da banda do cantor Lulu Santos, referência musical de Mu. "Ter o MIlton ao meu lado nesse projeto é uma honra e um privilégio!", afirma o artista. "Este EP traduz muito da minha vida, da minha relação com a música de maneira geral, tudo que eu ouvia em casa, com os meus pais e com os meus amigos do colégio. Trazer o Milton foi um movimento muito especial, porque ele gravou com o Lulu, com o Roupa Nova… Inclusive eu ouvia o DVD Acústico do Roupa Nova incansavelmente quando eu tinha 12, 13 anos. Eu babava naquele DVD, era uma das minhas maiores referências. E foi o Milton que gravou esse DVD, então tê-lo no projeto foi super engrandecedor, especialmente pela representatividade que ele tem na cena brasileira da música brasileira".


"Projeto da minha carreira"

Juntar uma banda de respeito para entrar em estúdio e gravar as faixas tocando como se fosse um show ao vivo e ainda por cima contar com uma ficha técnica de engenheiros de áudio renomados é um sonho que Mu tem há bastante tempo. Com "96' Live in Studio", ele conseguiu atingir esse objetivo. "Foi uma experiência muito única, com resultado muito único", ele se empolga.


Sobre as expectativas para o lançamento desse trabalho, o artista afirma: "Esse é o principal projeto da minha carreira até aqui. A minha carreira profissional começou em 2018 e a partir de então eu tive a oportunidade dea experimentar coisas, estudar produção, me aventurar em encontrar o meu caminho estético e é nesse projeto que eu de fato assino essa estética e mergulho de fato dentro desse ambiente do ‘pop rock groove’. Eu espero que ele abra muitas portas dentro da cena pop brasileira", finaliza o músico.

Comments


bottom of page