top of page
  • Foto do escritorGuilherme Moro

“Me Faz Mal”: conheça o novo single de Ced, cantor franco-brasileiro

Traduzir sentimentos complexos em forma de música é o talento que os compositores conhecem bem. Foi morando em sua cidade natal, Lyon, na França, que o cantor e compositor Ced percebeu que poderia criar seus próprios sons, melodias e histórias através da música.


(Crédito: Nitay Soares)

O novo single “Me Faz Mal” surgiu, justamente, dos sentimentos confusos do artista, que se organizam ao longo de uma melodia envolvente, em uma levada de pop leve com elementos do dub e do reggae.


Com instrumental marcante e sensual, a letra em português e francês traz à tona os sentimentos de um relacionamento que não anda muito bem. “Essa música nasceu de um momento de incertezas e angústias quando a pessoa com quem eu estava me relacionando, repentinamente, ficou distante, com mudanças no olhar, no toque e na fala. Eu não sabia se era real ou algo da minha cabeça”, afirma Ced.


Apesar de ter nascido na França, o cantor é filho de brasileiros, cresceu em São Paulo, onde mora atualmente, e traz composições em português. A escolha pelos trechos em francês na canção, dessa vez, foi uma forma de se expressar, quase como em uma carta cantada, para a então namorada francesa. “Eu traduzi os versos cantados em português para o francês. Talvez com a sensibilidade da minha música, ela pudesse me entender. No entanto, não cheguei a tocar essa música antes que ela terminasse comigo”, relembra o cantor que compôs, pela primeira vez, algo em francês. “Sinto a música de uma maneira diferente. Talvez porque o trabalho de buscar as palavras em francês é diferente, exige um pouco mais. Mas quando tudo se encaixa é bem prazeroso”, completa o artista.


Produzida por Danilo Cutrim e Jean Charnaux, da NeblinaRec, “Me Faz Mal” é a terceira canção autoral lançada por Ced, que vem se apresentando na cena autoral da nova MPB, com nuances de outros ritmos que traduzem a brasilidade na qual se inspira. “A faixa conta com as influências do reggae, do dub e do pop, com o doce violão de Jean Charnaux, que mantém a sonoridade brasileira presente nos meus últimos lançamentos. Os reverbs e delays de Danilo Cutrim representam a profundidade em que os pensamentos podem chegar”, explica Ced. A canção, ainda, contará com um visualizer, gravado em um apartamento em Moema, bairro de São Paulo, para ilustrar a mensagem da canção em audiovisual.

Comments


bottom of page