top of page
  • Foto do escritorGuilherme Moro

Jorge Aragão e Xamã lança nova versão para o sucesso “Tape Deck”

“Os manos que gostam de rap. Do samba do bom”, já podem se preparar para a nova versão do sucesso “Tape Deck”, de Jorge Aragão. Originalmente lançada em 1999, a canção será posta em rotação a partir da sexta-feira, 26, trazendo nova parceria de Jorge Aragão com o rapper Xamã. Além da nova roupagem com sonoridades que mistura os dois estilos musicais, ganha também trechos inéditos e passa a ser apresentada com o nome “Tape Deck Digital (Uns Manos)”.

 

A novidade faz parte do novo EP de Aragão, intitulado “Projeto Identidade”, que começou a ser lançado em novembro de 2023, o mês da Consciência Negra, fazendo uma viagem inesquecível por alguns sons de Aragão que representam a força da cultura negra no Brasil. Sucessos já conhecidos como “Malandro”, “Moleque Atrevido”, “Preto Cor Preta”, “Coisa de Pele”, entre outras, também vêm sendo reinventadas em parceria com nomes já consagrados no cenário do rap e do trap. Entre eles BK, Djonga, Rappin Hood, etc.

 

Além do sambista Xande de Pilares que interpreta faixa totalmente inédita com nosso mestre e traz uma obra de profunda reflexão. “Eu conheci Xamã no Prêmio ‘Sim à Igualdade Racial’, e numa das nossas conversas, contei sobre o Projeto Identidade, aí ele quis participar do projeto, sugerindo a música “Tape Deck”, que a princípio não estaria.

 

Eu super adorei a ideia! E gravamos”, contou Aragão, explicando como começou essa parceria, que segundo ele, ainda renderá algumas outras canções. “Dentro do Projeto Identidade, o Xamã mais uma vez me surpreende quando eu vejo que ele está podendo cantar comigo a canção ‘Tape Deck’, entender todo um tema que expressa essa letra, e dentro dessa junção nossa ele poder se colocar como um profissional a altura do que todo mundo realmente espera dele. Então estou muito contente! E além de fã deste menino, eu tenho certeza que seremos também muito amigos daqui pra frente, porque não adianta, o vovô está perto, não vai sair mais daqui de jeito nenhum”, brinca o sambista.

 


As canções serão lançadas uma a uma, apresentadas semanalmente entrando em 2024 ainda repleto de novidades, quando será disponibilizado o compilado completo. Imprimindo ao compilado, essa emocionante homenagem à cultura preta na música brasileira, as canções também virão acompanhadas por lyric vídeo e por um mini-documentário, em que o cantor e os rappers convidados falam mais sobre o projeto e seu significado.

 

“Gravar com Jorge Aragão é uma honra! Nosso monstro da música brasileira, poeta, caneta de ouro, que passou por tantas gerações até chegar na geração do Xamanzinho. E essa é a segunda música que gravamos juntos. E o da hora dessa, é que meu motorista era muito, muito fã dela, então a gente sempre ia ouvindo nos percursos até o aeroporto e íamos fazendo aquela bagunça dentro do carro.

 

Quando chegava de viagem também. E quando contei essa história para o Sr. Aragão, ele se amarrou, achou incrível. E fiz uns versos mais ou menos do que eu tinha ali em mente, nos bastidores junto com o Ramon, e a gente já gravou direto. E o Sr. Aragão ´muito bom, porque ele deixa a gente à vontade para a criação e contribui também”, conclui Xamã.

bottom of page