• Guilherme Moro

Gabrielle Aplin passeia por delírios e tristezas na noite britânica no clipe “Call Me”

Em eterna evolução, a cantora e compositora britânica Gabrielle Aplin busca novos caminhos para seu pop em “Call Me”, seu novo single. A faixa tem produção de Mike Spencer (Years & Years, Ellie Goulding, Labrinth) e pode ser ouvida em todas as plataformas de música digital. Agora, a faixa ganha um clipe que passa por tristezas e alegrias efêmeras de uma noite de desilusão amorosa pelas ruas do Reino Unido.



“Para o vídeo, eu queria criar algo estranho mas divertido de filmar. Sou sortuda de ter feito muitos clipes em locações incriveis mas queria ter um com a sensação de estar perto de casa. Filmamos em Bristol durante duas noites com o diretor Jamie Thraves, que fez alguns dos clipes que mais gosto. Pensamos primeiro em fazer algo inspiração em filmes de terror, mas essa música pedia algo mais mágico e com tom de musical, mas ainda com uma ‘sujeira’. Acabou sendo um musical de fim de noite. Foi uma experiência incrível correr pelas ruas de Bristol cantando minha música para essa cidade que eu amo", conta Gabrielle, que recentemente atingiu a marca de 1 bilhão de streams.


Desde que começou a lançar covers no YouTube pouco mais de uma década, Aplin conseguiu um álbum com certificação de Disco de Ouro, liderou a parada de singles do Reino Unido com mais quatro singles #1 pelo mundo, colocou um álbum como número dois no Reino Unido e acumulou mais de 850 milhões de streams de catálogo e 258 milhões de visualizações no YouTube. Seu álbum anterior, “Dear Happy”, tem mais de 200 milhões de streams apenas no Spotify.



No Brasil, ela liderou as paradas em 2016 com o hit “Home” que foi tema da novela “Totalmente Demais” (TV Globo). O sucesso foi tanto, que a artista fez uma performance ao vivo no meio da trama. Agora ela abre uma página na carreira com “Call Me”.


"Nos vários lockdowns que tivemos aqui na Inglaterra, me peguei desejando ter feito coisas e não ter feito coisas quando tive a chance. Coisas grandes e pequenas. Queria ter ido naquela noite aleatória, queria não ter dito isso algo, gostaria de ter ligado para essa pessoa de volta, gostaria de ter sentado e aproveitado o sol. É como se eu pudesse voltar no tempo e experimentar coisas quando tive a chance. É tipo, se você mudar de ideia, Eu mudei de ideia também... então me ligue", conta ela.


“Call Me” está disponível em todos os serviços de música e no canal da artista no YouTube.

Posts recentes

Ver tudo