top of page
  • Foto do escritorGuilherme Moro

Gabriel Thomaz anuncia festival do selo Maxilar, confira o line-up

Atualizado: 26 de jun. de 2023

A segunda edição do Maxilar Festival se aproxima e traz consigo a energia da música independente. Organizado pelo selo musical Maxilar Records, fundado em 2021 por Gabriel Thomaz (Autoramas) e Henrique Roncoletta com o objetivo de lançar novos artistas e promover a diversidade sonora, o festival acontece no dia 1 de julho, a partir das 18h, na Associação Cultural Cecília, na capital paulista.



Persie, Lumee//Prismo, Lucifer Kabra, Christine Valença e Fogo 51, elenco de bandas que compõem o selo Maxilar Records, são as atrações do Maxilar Festival. “São artistas brasileiros de estilos variados que estão se destacando tanto nos streamings quanto no cenário de shows e estão prontos pra conquistar o mercado e o coração do público”, revela Gabriel Thomaz. “Queremos fazer uma grande festa, com excelentes artistas, num local privilegiado e com ótimas condições técnicas”, completa.


O Maxilar Festival não apenas oferece uma plataforma para os artistas do selo se apresentarem, mas também é uma oportunidade para, através da celebração musical, promover a conexão entre artistas e fãs, proporcionando uma experiência enriquecedora e intimista. Prepare-se para uma noite de descobertas musicais vibrantes!


Maxilar Festival

Artistas: Persie, Lumee//Prismo, Lucifer Kabra, Christine Valença e Fogo 51

Associacão Cultural Cecília (Rua Vitorino Carmilo, 449, Santa Cecília, SP) às 18h, 1 de julho, Ingressos a R$ 30 na apenas na porta.


Conheça os artistas:


Lumee//Prismo

Formado em São Paulo, o duo e casal Luma//Lumee (vocal e piano) Guilherme//Prismo (guitarra), compõe músicas com atmosfera distópica e cyberpunk. Fazem um rock com eletrônico, cheio de sintetizadores, mas com a clássica formação de uma banda de rock, com influências de Atari Teenage Riot, Nine Inch Nails, Radiohead, Pink Floyd, Portishead, Sevdaliza, Nova Twins e New Order.


Persie

Persie é cantora, compositora e produtora musical baiana. Com "beats" e letras originais, possui influências do krautrock, dreampop, synthpop, com mesclas regionais do samba-reggae, brega, coco etc. Em 2021 lançou seu álbum de estreia, "Odaléa", pela Maxilar Music. Persie é acompanhada por Gustavo Foppa na guitarra.


Lucifer Kabra

Lucifer Kabra Y Os Xuxus da Pompéia apresentam pela primeira vez o disco “Kabraokê”, lançado em 2022 pela Maxilar Records. O show é uma miscelânea caótica e divertida, mesmo que singelamente gótica, que acabou sendo definida como Synth Farofa. A banda conta com Leon Perez no sintetizador, Fogu na guitarra, Debbie Hell na segunda voz, Pedro Marini no baixo e Marco Trintinalia na bateria.


Christine Valença

Cantora e compositora carioca, Christine Valença passa a sensação de pertencer a uma outra época. O timbre singular de sua voz, os arranjos, as construções harmônicas arquitetadas fora dos parâmetros comerciais, tudo remete a essa noção anacrônica. Se existisse um atlas geográfico do mundo da música, Christine estaria localizada em alguma região remota na fronteira entre o alternativo e o pop, com amplas e díspares influências, que vão da MPB ao indie rock, do soul ao folk, da música cubana à chanson française.


Fogo 51

Em uma mistura de estilos e influências, a banda composta por Queiroz (voz), JP (guitarra), Nino Fonseca (baixo) e Napô (bateria) mescla elementos do RAP em sua sonoridade. A guitarra no compasso da voz, o baixo sujo e a bateria rápida e swingada, marcam as características da Fogo 51, nome que faz alusão ao massacre que marcou a história dos índios Pataxós no sul da Bahia.

Comments


bottom of page