top of page
  • Guilherme Moro

Festival 'NAS BATALHAS' celebra o Hip Hop e a diversidade no Sesc Itaquera

Com aulas, bate-papos, batalhas de danças urbanas e oficina de graffiti, o Festival “Nas Batalhas” acontece no Sesc Itaquera, nos dias 7 e 8 de janeiro, com entradas gratuitas.



A ideia, segundo Eduardo Dialético, é popularizar as danças urbanas para que pessoas que não tem contato com elas possam ter essa experiência. “É muito comum ter famílias inteiras participando e, depois, encontramos esses pais ao final do evento pedindo informações de onde podem colocar seus filhos para fazer aulas. Este é nosso objetivo: despertar o interesse e mostrar que a cultura hip hop está para além desse lugar visto como marginalizado e sim em um lugar de importante representatividade”.


As batalhas de dança acontecem em dois momentos. Para participar, os interessados deverão se inscrever no formulário disponibilizado no Instagram do projeto: @nas_batalhas. As inscrições ficarão abertas até 1 semana antes do evento e a chave de participantes será feita por sorteio online.


No sábado, as batalhas serão de mulheres e pessoas LGBTQIA+s com os jurados Ákira, Jô Gomes e Aiza, Mc’s Félix Pimenta e Zaila, DJ Kamina e participação do grupo Gurias. “Nas batalhas anteriores recebemos mensagens de mulheres e pessoas LGBTQIA+s que gostariam muito de participar, porém, por considerarem a cena muito masculina, tinham medo ou dificuldades para estar, pois não se sentiam acolhidas em alguns momentos. Percebemos então que era muito importante ter uma espaço para refletir esse lugar, garantir achegamento e acolhida. Por isso, foi importante trazer pessoas que representassem a causa e tivessem mais profundidade sobre o tema”, comenta Jade Lyrio.


Crédito: Vinny Fotografia

No domingo, será a vez da tradicional open style, comandada por Jade e Edu, onde todos os estilos poderão batalhar entre si, tendo breaking, locking, popping e outras diversas vertentes de dança urbana e da cultura Hip Hop. André Rockmaster, Alex Boog e André Batista serão os jurados, contando ainda com a participação dos grupos Soul Dip e Pratica Vila Bela. Comandando a energia das batalhas, o DJ Jab Cut será responsável por levantar o público e não deixar cair a festa. O 1º, 2º e 3º lugar serão premiados com o troféu “Nas Batalhas”.


A programação “Representatividades” foi articulada a fim de contemplar os públicos afrodescendentes, indígenas, mulheres e LGBTQIA+. No sábado, às 13h30, os grupos Empower, The Legacy Crew e Elektras abrem uma roda de conversa sobre o protagonismo feminino nas danças urbanas, com mediação de Elen Soul.


No dia seguinte, sob o tema “Letramentos de reexistência: poesia, graffiti, música, dança: hip hop”, Ana Lúcia Silva Souza - professora adjunta na Universidade Federal da Bahia - demonstra o letramento como um meio essencial pelo qual as atividades culturais e políticas do Hip Hop acontecem. Além das rodas de conversas, acontecerão também aulas de danças urbanas, com Darlita Albino e Josh Antonio, e oficinas para iniciantes no Graffiti com Anjinha "A mina das girafas" e André Hu

bottom of page