top of page
  • Guilherme Moro

Esquadrão Sonzera faz show no Rio de Janeiro


Após uma viagem ao estado da Paraíba, em 2020, Homobono, músico e compositor carioca, deparou-se com um tipo de música que tocava alto no porta-malas dos carros. Era uma música eletrônica que se parecia com um forró mas tinha sons típicos do funk carioca. Homobono logo saberia que aquela música tinha um nome: pisadinha.



De volta ao Rio de Janeiro, o compositor e produtor Claudio Lyra, juntou-se à empreitada de formar uma banda que tocaria um repertório próprio do estilo, a essa altura estourado na grande mídia e em vários outros porta malas por todo o país.


A primeira música produzida pela dupla chama-se "A Motoqueira”, uma pisadinha que conta a história de um amor platônico de uma menina pela entregadora da farmácia.

Baseado em fatos que são muito reais, a música traz embutidas no seu som questões como auto aceitação, sexualidade e saúde mental.



Como a letra era cantada na voz feminina, Homobono teve a ideia de chamar Dani Vallejo, que canta na banda punk feminina Blastfemme.Convite aceito, o trio estava formado e já tinha um nome: ESQUADRÃO SONZERA TOTAL.


A ideia de som amadureceu e o trio acabou incorporando outros ritmos como o reggaeton e a cumbia, para aumentar as possibilidades sonoras.


A banda está começando uma série de shows e pretende levar performances exuberantes, enérgicas e divertidas pelos palcos da cidade e do país.

Dia 25 de novembro, "A Motoqueira" estreou em todas as plataformas de streaming.


bottom of page