top of page
  • Foto do escritorGuilherme Moro

Entrevista: Flávio Venturini fala sobre novo EP lançado com Ricardo Bacelar

Flávio Venturini e Ricardo Bacelar lançaram na última semana o EP "Telepatia", projeto com três faixas, resultado de um trabalho gravado durante uma temporada de Venturini no Jasmin Studio, localizado em Fortaleza.


Das três canções que compõem o repertório, uma delas é inédita e as outras duas são relíquias do acervo de mais de 300 composições de Venturini. “Samba Saudade” marca a primeira parceria dos dois protagonista do álbum, com letra de Murilo Antunes. Fecham o EP, “Telepatia”, parceria de Venturini e Jorge Vercilio, e “Lareira”, saída do baú de composições do mineiro de Belo Horizonte.


Em entrevista exclusiva ao Música Boa, Flávio Venturini falou sobre como houve o encontro com Ricardo e as particularidades do processo de gravação e produção.


"Conheci o Ricardo através de um amigo comum, que foi o Cacá Raimundo, jornalista paraense, mas que mora em Fortaleza. Jantamos um dia na casa do Ricardo e ele foi muito simpático. Conhecemos um estúdio maravilhoso que ele tem lá, e dessa visita ficou um convite para que a gente fizesse alguma coisa. Durante o processo, fiquei uma semana hospedado na casa dele, onde fica o estúdio. Levei também o músico Torquato Mariano, que é um grande produtor, e resolvemos fazer três músicas para aproveitar este momento lá", afirmou o cantor em compositor.


Comemorando 50 anos de carreira em 2024, Flavio Venturini é um dos grandes nomes da música brasileira, membro fundados de grupos importantes da década de 70 como O Terço e 14 Bis. Durante a entrevista, ele relembrou grandes momentos de sua trajetória, inclusive, quando lançou seu primeiro álbum solo, em 1982.


"A gente tem um carinho especial por cada disco que a gente lança. Mas se eu tivesse que escolher um, por exemplo, talvez eu escolhesse o disco 'Nascente', que foi meu primeiro disco solo e um momento muito especial na minha carreira, com liberdade para compor, para realizar todo o trabalho".


Além de Ricardo Bacelar, a produção do EP foi assinada por Torquato Mariano, grande guitarrista da música brasileira que coleciona grandes trabalhos ao lado de Djavan, Gal Costa, Gilberto Gil, Cazuza, Caetano Veloso, Marina Lima e muitos outros.


"Acho que o resultado foi bastante esmagador, fiquei encantado com a qualidade do estúdio e os músicos excelentes do Ceará que participaram", finaliza Venturini.


Compositor de grandes hinos da música brasileira como "Linda Juventude", "Nascente e "Espanhola", o artista falou sobre sua relação com as composições e o que o motiva a continuar atuando profissionalmente.


"A composição é uma coisa muito importante na minha vida e eu me dedico muito a ela, embora eu esteja numa fase mais empresarial, cuidando muito da minha carreira. Eu já tenho quase 300 músicas gravadas, mas a gente sempre quer compor alguma coisa nova. Isso mantém a gente vivo e ativo na vida musical", conclui.


コメント


bottom of page