top of page
  • Guilherme Moro

De olho no mundo, Jully lança single "Distopia", o segundo de seu novo álbum

Para muitos, a palavra morte parece macabra. No entanto, no último ano a morte foi algo com que o mundo todo precisou aprender a lidar de maneira mais prática e até pragmática. Antes mesmo que a pandemia começasse, a cantora e compositora Jully sentiu que o planeta precisava de atenção e começou a compor o repertório de ” S.O.S”, álbum produzido por Grenville Ries e mixado por Carlos Trilha, que está sendo lançado através de singles. O primeiro, "Somos Todos Um", já está nas plataformas digitais. Agora é a vez de “Distopia”, canção que chega acompanhada de um clipe sombrio e “dark”, mas com uma reflexão importante.


Foto: Grenville Ries

“Estamos vivendo tempos distópicos. Vivemos num planeta maravilhoso, mas que só o dinheiro importa. Quando o mundo inteiro se viu obrigado a se privar deste contato com o mundo natural, sentimos o peso e o quanto nos distanciamos do que realmente importa.

O clipe é um chamado para despertar”, diz Jully.



Jully é muito ligada ao ativismo vegano e isso claramente reflete em suas composições, como é notável na faixa “Somos Todos Um”, o primeiro single do álbum “S.O.S”.

"O veganismo me levou a uma maior sensibilidade e percepção em relação aos animais. Estou comprometida em lutar através da minha arte pelo abolicionismo de toda forma de exploração. Busco na minha música dar voz a quem não tem voz. Compus ‘Somos Todos Um’, pois senti uma necessidade imensa de propagar essa mensagem e na sequência comecei a compor para meu próximo álbum ’S.O.S’, desta vez mais voltado ao planeta e aos animais. Sinto que este é o assunto mais importante que temos que rever, como humanidade, para que possamos seguir vivendo neste planeta de forma saudável e ética”, finaliza Jully.


O álbum tem dois singles lançados até a presente data e será lançado no próximo ano. “O próximo single de ‘S.O.S’, será uma música em inglês: ‘Tears of Fireflies’. Na sequência quero lançar ’Milk’, que abordará a questão da exploração das fêmeas na indústria do leite, comenta Jully.

bottom of page