• Guilherme Moro

Como evitar golpes ao comprar ingressos para shows?

Durante essa edição do Rock in Rio, alguns internautas relataram problemas na hora de entrar no festival, pelo motivo de que haviam sido vítimas de golpes na hora de comprar os ingressos. Essa não é uma situação incomum e nem restrita ao universo do entretenimento. Qualquer evento que movimenta público pode entrar na mira de golpistas, que atuam com fraudes e ingressos falsos, trazendo prejuízo para o consumidor e para a cadeia produtiva de eventos.



"Com a crescente reabertura do mercado de eventos, também devemos ver rapidamente a intensificação de golpes relacionados à compra de ingressos", alerta Leandro Reinaux, CEO da Even3, startup que oferece uma plataforma intuitiva para a organização de eventos.

Pensando nisso, Leandro traz algumas dicas para organizadores de eventos ajudarem a evitar esses golpes e assim proteger seu público. Confira:



Redes sociais podem ser aliadas

As redes sociais são importantes ferramentas para divulgação de eventos e sua comunicação com o público, mas também podem ser usadas para monitorar movimentações suspeitas. “As redes sociais aproximam o organizador do seu público e podem ser grandes aliadas para monitorar o comportamento dos usuários e identificar casos suspeitos de pessoas que estejam divulgando a venda de ingressos com muita constância”, explica Leandro.

Plataforma segura para as vendas

Escolher uma plataforma robusta e confiável para a venda dos ingressos também é essencial. Além de oferecer segurança e agilidade na gestão do evento, isso aumenta a credibilidade perante os participantes. “Boas plataformas ajudam a evitar fraudes, monitorando os ingressos vendidos e realizando uma análise de segurança contra falsificações”, explica o especialista.

Limite quantidade e transferência de titularidade

Ao limitar o número de ingressos que cada pessoa pode comprar, você inibe as má intencionadas que costumam comprar grandes lotes para revender ilegalmente. Outra dica válida é limitar a quantidade de vezes que o comprador pode transferir a titularidade do ingresso ou inscrição do evento para uma única

vez e encerrar essa possibilidade um dia antes do evento.

"É muito comum fraudadores se aproveitarem da correria da véspera do evento para aplicar golpes, inclusive revendendo o mesmo ingresso mais de uma vez ou solicitando reembolso depois de transferir a titularidade. Inclusive, para evitar possíveis problemas e desentendimentos com seu público, uma comunicação clara de sua política de cancelamento e reembolso desde o início é essencial", recomenda Leandro.