• Guilherme Moro

Com o bom gosto de sempre, Laura Jannuzzi lança segundo single de seu novo álbum

A cantora e compositora mineira Laura Jannuzzi apresenta nesta sexta-feira, dia 22 de outubro, em todas as plataformas digitais, “Temporal”, o segundo single de seu novo álbum, “Sede da Manhã”, que vai ser lançado em novembro, pelo Selo Sensorial Centro de Cultura. A canção inédita é uma parceria da artista com a cantora e compositora Nêga Lucas.


“A faixa ‘Temporal’ é minha primeira parceria com Nêga Lucas, que é uma das minhas maiores referências como artista, cantora e compositora. Essa música me emociona muito, desde a construção das primeiras notas. Quando ainda não havia recebido a letra, a melodia já representava um temporal pra mim. Enviei a melodia pra Nêga e em meia hora ela já me respondeu cantando a música. A gente tem uma conexão muito mágica para compor. As letras que a Nêga coloca nas melodias que faço sempre representam tudo o que eu gostaria de dizer naquele momento. ”, conta Laura Jannuzzi.


Em “Temporal”, Laura é acompanhada pelos músicos João Leopoldo (piano), Adriano Magoo (acordeon) e Federico Puppi (cello). A produção musical é de Raul Misturada e a masterização de Carlos Freitas.



A canção também ganhou um clipe que reuniu profissionais do teatro, do cinema e da música. Todo gravado dentro de um teatro, com um universo que remete a um picadeiro de circo, o vídeo mostra em imagens toda a subjetividade da música, como a diretora Pri Helena explica: “A gente tentou buscar muito esse lugar do temporal interno, de explorar essa potencialidade através de diferentes imagens e significados para essas coisas que nos chacoalham e que muitas vezes é camuflado por uma apatia. Trazer essa inundação de sentimentos, que são os dias, que é a vida, o tempo, essa linha mesmo que liga o início até o final. Foi um clipe que trabalhou muito essa subjetividade, esse minimalismo e essa simplicidade”.


A produção do vídeo leva a assinatura do Grilla!, coletivo de artistas pesquisadoras mulheres, e a co-produção do O Andar de Baixo. A direção é de Pri Helena, fotografia e captação de imagem de Filipe Fontes e direção de arte de Rebeca Figueiredo. A artista que faz a dança é Rita Viana.


Recentemente, Laura disponibilizou “Sede da Manhã”, primeiro single e clipe do seu novo trabalho, com a participação do cantor e compositor César Lacerda. A música é a faixa-título do segundo álbum da artista, reconhecida por sua voz marcante e pelas suas composições poéticas.


No álbum “Sede da Manhã” a cantora pretende mostrar ao público um trabalho mais denso e maduro, evidenciado por canções potentes em subjetividade e qualidade estética e poética, que geram identificação e sensação de pertencimento em quem as escuta. O disco, que tem a produção musical de Raul Misturada, vai ser lançado em novembro.



Sobre Laura Jannuzzi:

Nascida em Palma, no interior de Minas Gerais, Laura construiu sua carreira guiada pelos encontros. Através de parcerias com compositores, artistas e instrumentistas de diversas gerações, foi reunindo ao longo dos anos um considerável repertório autoral, que se destaca pela originalidade e versatilidade de suas composições. Alguns artistas que gravaram suas músicas: Clara Castro, Carol Serdeira, Imbapê, Nêga Lucas, Alice Santiago, Tata Chama e as Inflamáveis, entre outros.


Desde 2004, a cantora mora em Juiz de Fora (MG), cidade que começou a trabalhar profissionalmente com música. Foi no “Encontro de Compositores”, evento mensal que reúne artistas para exposições curtas de suas canções, que Laura conheceu boa parte da cena autoral da cidade. Acompanhada por guitarra, bateria, teclados e percussão, ou sozinha com seu violão, a artista oferece um show sutil e profundo, no qual poesia e musicalidade são igualmente primordiais.


Laura participou de diversos festivais e ganhou prêmios como Melhor Canção, no Festival de Música Popular Livre (Barbacena, MG, 2016), foi selecionada entre milhares de artistas para Fenac – Festival Nacional da Canção (2013) e Fun Music Festival (Uberlândia, MG, 2013 e 2016), para a Mostra FEMUCIC (Maringá, PR, 2016), para o Web FestValda (Rio de Janeiro, Fundição Progresso, 2016), recebendo menção honrosa na lista do Prêmio Melhores da Música Brasileira ed. 2017 do Embrulhador e ficando entre os semifinalistas do Prêmio Profissionais da Música 2017 (PPM), na categoria autora/compositora.


Sua estreia no mercado fonográfico foi em 2016, com o lançamento de seu primeiro disco, “Ondes” (Tratore), álbum que registra os primeiros passos de uma história perpassada por muitos lugares. Iniciando um novo ciclo, atualmente a cantora se prepara para apresentar o amadurecimento de seu trabalho em “Sede da Manhã”, registro do que se vê além nesse caminho.