• Guilherme Moro

Blake Rose revela EP de estreia, ‘A World Gone By’

O músico e compositor em ascensão, Blake Rose retorna com o lançamento de seu EP de estreia, A World Gone By, pela AWAL Recordings. A coleção de 7 faixas de músicas apresenta as faixas lançadas anteriormente “Casanova”, “Movie” e “Ordinary People”, bem como a atual faixa em foco “Rollerblades”.


Falando sobre o novo EP, Blake revela: “Meu EP de estreia ‘A World Gone By’ é um projeto de amadurecimento para mim. Ele toca em minhas experiências até agora com a infância, amor, trauma e crescimento na era das mídias sociais. Eu coloco meu coração e alma nisso e espero que gostem!”

A World Gone By chega junto com um videoclipe oficial de “Rollerblades”, que foi dirigido por Brent Campanelli e filmado em Veneza.



Falando sobre o novo vídeo, Blake explica “Rollerblades é sobre como nossa digestão atual das mídias sociais pode nos causar uma percepção distorcida e negativa da realidade que não podemos evitar”.


Blake deu uma primeira amostra do EP com o novo single “Casanova”, que foi elogiado pela V Magazine por trazer uma “receita testada e comprovada de potência, força e garra” e pela Billboard, que proclamou que “Blake Rose pode muito bem decolar em breve”, saudando “o vocal nítido de Rose” e colocando seu som como “um single pop puro sobre jogar o jogo do amor”. Foi seguido por “Movie”, ao lado de um videoclipe dirigido por Sean Hollihan (que também trabalhou em “Casanova”). Falando sobre “Movie”, Blake revela, “Movie é sobre colocar sua vida em perspectiva e questionar sua situação atual, imaginando-se em seu leito de morte. Para mim, trata-se de tentar mostrar a alguém que você se preocupa que o relacionamento que eles têm é tóxico”, explica ele. “Às vezes, tendemos a chafurdar na familiaridade, mesmo que seja doloroso. É muito assustador se aventurar fora disso porque é desconfortável, mas, ironicamente, é exatamente disso que estamos tentando escapar. Você não tem que se contentar com a vida que você acha que merece, você merece muito mais.”

O EP segue uma série de remixes oficiais para seu single de sucesso “Lost”, incluindo novas versões da faixa de Lucian, Sarcastic Sounds e NASAYA. A versão original de “Lost” já acumulou quase 60 milhões de streams combinados até agora.


Blake Rose pega a estrada na turnê norte-americana I Was/I Am do cantor-compositor americano Noah Kahan. A turnê por 38 cidades começa em St. Louis em 14 de outubro antes de terminar em 19 de dezembro em Phoenix.



Até o momento, Blake acumulou mais de 150 milhões de streams globais combinados em todo o seu catálogo, que inclui os singles “Lost”, “Ordinary People”, “Rest Of Us” e “Gone”, que foi acompanhada por uma impressionante execução ao vivo, gravada em Los Angeles, pré-lockdown, que já ultrapassou meio milhão de visualizações. Completo com arranjos de cordas, o vídeo mostra a habilidade sem esforço do jovem artista, compositor e produtor australiano de se apresentar ao vivo; com seus vocais com quê de Buckley, melodias de guitarra e talento para escrever um alt-pop contagiante. “Tento dar uma experiência aos ouvintes”, revela. “Eu levo muito tempo com cada elemento para ter certeza de que estou criando um mundo no qual as pessoas possam mergulhar. Seja a narrativa precisa ou ambígua, tento atingir um certo nível de profundidade com cada música que espero que as pessoas possam se agarrar e fazer com que seja parte de sua própria história tanto quanto é minha.”

Nascido na Austrália e radicado em Los Angeles, o som de Blake Rose é ancorado em conjurações luminosas, compensadas por batidas esparsas, plug-ins, magia e entonação comovente. “A guitarra é geralmente o elo condutor entre as músicas”, ele continua. “É como eu normalmente escrevo. Tudo começa aí.” Em pouco mais de um ano, Blake Rose deixou de se apresentar nas ruas de Perth para se tornar um dos mais empolgantes novos artistas surgidos nos últimos anos. Ele surgiu aos holofotes em 2019 com sua estreia “Hotel Room”, que o Spotify divulgou no New Music Friday, com a faixa seguinte, “Lost”, causando ainda mais agitação. Agora, com a adição de “Casanova” ao seu arsenal, Blake solidifica ainda mais seu potencial como uma força global na música.