top of page
  • Foto do escritorGuilherme Moro

Angra apresenta clipe com crítica social no videoclipe de"Vida Seca", com participação de Lenine

O renomado grupo de heavy metal, Angra, divulgou o videoclipe de "Vida Seca" — uma parceria com o cantor e compositor Lenine e parte do álbum “Cycles of Pain”, lançado no dia 03 de novembro. O registro audiovisual transcende fronteiras musicais ao fundir o vigor do metal com as raízes profundas da música brasileira.



"Vida Seca" é mais uma demonstração da capacidade do Angra de absorver a brasilidade na música, combinando elementos progressivos com a rica textura da cultura nacional. A faixa, extraída do álbum "Cycles Of Pain", desvela uma narrativa visceral sobre desigualdade social, desafiando conceitos arraigados como a meritocracia e oferecendo um olhar humano sobre as disparidades da sociedade.


O diretor do videoclipe, Léo Liberti, escolheu uma abordagem autêntica, utilizando pessoas reais para transmitir a essência da música. Esta colaboração inusitada com Lenine, vencedor do Grammy Latino, acrescenta uma camada adicional de autenticidade à canção, com o cantor emprestando sua voz marcante para a primeira parte da música em português.


Felipe Andreoli, baixista do Angra, compartilhou sua visão sobre "Vida Seca": "Ela começa com um forte acento brasileiro, evoluindo para um som mais progressivo. A dinâmica da música ajuda a contar a história da letra, conduzindo você pela jornada de vulnerabilidade, crescimento, dúvida e aceitação do personagem. Liricamente, fala sobre uma criança que nasce na pobreza, refletindo sobre a injustiça da meritocracia em um mundo de oportunidades desiguais."


Rafael Bittencourt, guitarrista e fundador do Angra, enfatizou a importância da autenticidade na criação musical: “Vida Seca’ significa muito para nós e expressa quem somos: uma banda de metal do Brasil. A música é uma combinação de elementos progressivos com vibrações brasileiras. É difícil criar algo significativo e profundo para as pessoas, sem nos aprofundarmos em nós mesmos. Ir fundo nisso significa também alcançar e aceitar minha própria formação. Sei que parece estranho para muitos fãs de metal tradicional, mas não seria honesto da minha parte se eu não estivesse fazendo música inspirada no que está ao meu redor, nas pessoas , os hábitos, os sons. A música e o videoclipe tem um pouco de tudo isso, de uma forma poética e ao mesmo tempo verdadeira, revelando a discrepância da distopia social brasileira. Certamente, é uma das minhas favoritas do álbum”.


Cantando em português, Lenine destaca a importância da colaboração com o Angra. “Foi um convite lindo e a gente realmente se encontrou depois de tanto tempo. Eu sou um admirador e foi lindo. É um encontro maravilhoso, que eu tenho muito orgulho”, disse o cantor.


Ao longo dos anos, o Angra construiu um prestígio não apenas dentro do universo do heavy metal, mas também por sua capacidade de mesclar diferentes gêneros musicais de forma excepcional. Suas colaborações marcantes com artistas como Sandy, Milton Nascimento e Vanessa Moreno evidenciam essa versatilidade, revelando um grupo que não se limita a um único estilo, mas que busca constantemente novas experiências sonoras, conectando-se com diversas nuances da música brasileira e internacional.


O videoclipe de "Vida Seca", dirigido por Léo Liberti, foi lançado no canal oficial da gravadora Atomic Fire no YouTube nesta quinta-feira, às 12h, promentendo uma experiência visual e musical que desafia os limites do gênero e ressoa com uma mensagem universal sobre desigualdade e humanidade.

Comments


bottom of page