top of page
  • Foto do escritorGuilherme Moro

André Montezuma se inspira nos rastros da pandemia no single “Correndo do Furacão”

Um vírus chamado Covid-19, que assombrou o mundo e forçou o isolamento social, conquistou a atenção da cantora e compositora carioca Andréa Montezuma. Na época, ela escreveu, ao lado de sua parceira criativa Giza Crispi e com melodia de Danilo Davila, uma canção que registrou este momento sob sua ótica, enquanto observava por uma janela o “novo normal”. A música intitulada "Correndo do Furacão" somente agora chegou às plataformas de streaming, com lançamento da Vitrola Play.



Para Andréa Montezuma, a pandemia não foi apenas um vírus que circulou arbitrariamente o planeta, mas um acontecimento proposital e um momento histórico que muitas lições e dores deixou para o mundo. Neste sentido, a artista diz que a mensagem central desta canção é que "se esse alerta [a pandemia] vem do universo, é para ter o coração mais perto", como diz a letra, na qual a cantora menciona com tons de esperança e revolta questões como desigualdade, mundo em transição e excesso de vaidade, interligando essas questões à própria pandemia.


Com produção musical de Andréa Montezuma com Leo Fabbri, a música carrega uma sonoridade típica da MPB, com uma estética que remonta à nomes como a banda Tribalistas, por exemplo. A gravação contou com violão e guitarra (Léo Fabbri), baixo (Jordão Carvalho), bateria e percussão (Renato Toste), teclados (Marcos Costa), gaita (Andréa Montezuma) e backing vocal (danielle Dias Lima).

Comentários


bottom of page