top of page
  • Foto do escritorGuilherme Moro

Vinaa compila 120 anos de música maranhense em álbum que mescla o moderno e o tradicional

A música é uma das formas de expressões que mais transmitem a sensação de pertencimento. Não por menos, o cantor e compositor Vinaa, que agora emerge em seu lado intérprete, se debulhou ao lado de Filipe Façanha e Zeca Baleiro em uma pesquisa sobre 120 anos de música feita em solos maranhenses. Porém, o artista natural de São Luís, não quer apenas valorizar a música feita no lugar onde vive e, sim, resgatar o pertencimento da mesma ao povo brasileiro.


Foto: Dael Dourado

Resultado de tudo isso é o álbum "Fé de Alimária", já disponível em todas as plataformas de streaming. São 15 canções, incluindo a inédita "Minha Melhor Versão" (Betto Pereira e Gilberto Mineiro), além de "Mina Negra" (Betto Pereira, Erasmo Di Bell e Josias Sobrinho), divulgada anteriormente como single ao lado de Núbia e Dicy Rocha e lançada originalmente por Betto Pereira no álbum “Terecô”, em 1992. As parcerias são diversas: Tião Carvalho em "Todos Cantam Sua Terra", Walber Carlos em "Luar do Sertão", Anastácia Lia e Vivi Cardoso em "Gira Meu Balaio", Luciana Pinheiro, Nastácia Lia e Vivi Cardoso em "Mulher Negra", Preto Nando em "Piercing", Marcos Lamy em "Engenho das Flores" e Metabrisa em "Verão Vermelho".


“Vinaa é um artista maravilhoso, que está pronto para o mundo, e é uma honra ser lembrado por ele. ‘Mina Negra’ tem tudo a ver com a nossa história, com nossa forma de fazer reggae. É um presente. A regravação me remete a tanta coisa da minha trajetória. ‘Minha Melhor Versão’, uma música inédita, que compus com GIlberto Mineiro, é a cara do Vinaa. É uma festa. Tivemos a sorte dele gravar, ele é fantástico. Sou fã, fico muito feliz”, conta Betto Pereira.

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page