top of page
  • Foto do escritorGuilherme Moro

Stephanie Jacovine integra a nova geração da MPB

Stephanie Jacovine é um novo talento musical que surge em Minas Gerais. Intérprete expressiva em vários gêneros contemporâneos, como o rock e o pop – nacional e internacional –, o sertanejo e a balada romântica, Stephanie tem na nova MPB sua identificação maior. E é neste universo que ela pretende seguir e entregar ao público canções autênticas, sejam elas de compositores consagrados, pouco conhecidos ou iniciantes, o que é o seu caso: Stephanie descobriu há pouco tempo suas qualidades autorais e já contabiliza mais de 20 temas prontos ou em finalização. Enquanto prepara o seu próprio repertório de shows, a cantora e compositora disponibiliza vídeos interpretando algumas de suas canções preferidas e lança nas plataformas musicais “Coração de Melão”, composta e gravada recentemente.



A produção musical do single é de Luan Silva, que colaborou nos arranjos e toca todos os instrumentos.


A decisão de se lançar profissionalmente no universo artístico foi determinada no decorrer da pandemia. Depois de uma intensa trajetória no circuito de bares e festivais, período de grande aprendizado, Stephanie teve tempo para refletir sobre sua relação com a música e testar suas afinidades com a composição.


Tradição artística e experiência de palco ela já conjugava com naturalidade. Stephanie Jacovine vem de uma família com forte história musical e se apresenta ao vivo desde a adolescência. “Meus avós formavam uma dupla sertaneja e meu avô, que tocava violão, foi radialista por muito tempo”, ela conta. Além disso, um de seus tios, Júlio César, foi integrante de banda, tocando em bares, bailes e outros eventos correspondentes. Foi ele, inclusive, quem prestou atenção no seu talento musical e a incentivou a dedicar-se à música.

Nascida em uma família que respirava música, então não foi difícil para Stephanie tomar gosto pelo canto e pela sonoridade do violão. “Aprendi tocar violão em casa mesmo. Meu pai e meu tio me ajudaram a decifrar os primeiros acordes; aprendi também através das revistinhas com cifra de música”, lembra a cantora. Envolvida nesse aprendizado e com tantos ‘professores’ à disposição, Stephanie não teve tempo para uma educação musical regular, pois logo em seguida estava se apresentando ao vivo em bares e festas. Aos 17 anos, venceu um festival de música sertaneja, cantando em dupla com seu irmão Luís Fernando. “Comecei a tocar em bares, já em apresentações solo, aos 19 anos”, ela conta, observando que o repertório até essa época era bem eclético – sertanejo, romântico, pop. “Ainda canto sertanejo, mas em encontros de família - não é meu estilo”, pondera Stephanie.



A cantora e compositora está envolvida agora na formatação de sua estreia nos palcos e mercados digitais como intérprete e autora, compondo e recolhendo canções afinadas com a MPB. Promete apresentar um repertório de grande originalidade, combinando novidades e releituras. Entre os artistas que admira e mais se identifica, Stephanie destaca Marisa Monte, Adriana Calcanhoto, Rita Lee, Nando Reis e Zeca Baleiro.

Comments


bottom of page