top of page
  • Foto do escritorGuilherme Moro

Sesc São Carlos no mês de abril traz show com o cantor Lenine

A turnê é marcada pela conexão musical evidenciada há uma década, entre Lenine e Bruno Giorgi, e que reforça os laços artísticos entre pai e filho, que gravaram juntos músicas inéditas no álbum Rizoma.


Foto: Jairo Goldflus

Esta conexão surgiu a partir do álbum Chão (2011) e do show homônimo de 2012 que estreou na sequência do disco. Agora, Lenine e Bruno Giorgi gravaram álbum com músicas inéditas no primeiro semestre de 2022 e preparam o retorno à cena com o inédito show Rizoma, espetáculo cuja direção musical é assinada por Giorgi.

Somente Lenine e Bruno Giorgi estão no palco. A ambiência sonora do show se afina com a textura do disco. Ambas são criadas com programações, violões de toque percussivo e vozes.

Contudo, enquanto o álbum apresenta repertório inédito e autoral, o show Rizoma se alimenta do cancioneiro angariado por Lenine ao longo de trajetória que ganhou impulso na década de 1990 e que, nos últimos anos, com as canções mais ouvidas do cantor e que gerou discos produzidos, mixados e masterizados por Bruno Giorgi.

A turnê nacional do show Rizoma começou no Rio de Janeiro (RJ) -- cidade onde aconteceram duas apresentações no Circo Voador -- e passou por São Paulo (SP) em apresentações no Teatro Bradesco, seguindo na sequência para Fortaleza (CE) e Recife (PE), em rota foi estendida para outras cidades do Brasil ao longo de 2022. Agora é a vez de São Carlos receber este show com apresentação no ginásio da unidade do Sesc São Carlos.

Lenine

Não é sem razão que Lenine se diz um cantautor: o artista que canta suas próprias composições, ou como faziam os trovadores do século 12. Transforma em versos as questões, os amores e as sagas de seu tempo. Histórias à base de palavra e música: elementos que, para ele, andam juntos desde sempre. Ou melhor, desde o berço, no Recife, onde começou -- em 2 de fevereiro de 1959 -- a história de Oswaldo Lenine Macedo Pimentel.

Menino do bairro da Boa Vista que cresceu brincando de caçar caranguejo nos manguezais e pegar jacaré nas ondas da Boa Viagem. Suas primeiras referências musicais são: Ângela Maria, Cyro Monteiro, Bach, Chopin, Jackson do Pandeiro, Miltinho, o embolador paraense Ary Lobo e Dorival Caymmi -- com o inesquecível Canções Praieiras.

Já a paixão pelo rock veio por conta própria, turbinada por suas descobertas de Led Zeppelin, The Police e Frank Zappa, entre outros. Até que conheceu o álbum Clube da Esquina (Milton Nascimento e Lô Borges, 1972) e, com ele, trouxe o Brasil de volta a seu universo musical.

Ganhador de seis Grammy Latino, dois prêmios da APCA, e nove Prêmio da Música Brasileira, contabiliza-se que Lenine tenha escrito, gravado e produzido mais de quinhentas canções, algumas dessas gravadas por Maria Bethânia, Daniela Mercury, Elba Ramalho, Milton Nascimento, Gilberto Gil, entre outros.

Como síntese do fazer artístico do cantor e compositor, Lenine se considera um cantautor em direção às próximas trovas, refletindo olhares sobre seu tempo. A caminhada tem destino imprevisível, mas conta com pelo menos uma certeza: a de estar fazendo música livre, sem adjetivos, no exercício constante de se reinventar a cada novo trabalho.

Serviço:

Data: 30 de abril, domingo.

Horário: 19h.

Ingressos: R$ 40,00 inteira / R$ 20,00 meia entrada / R$ 12,00 Credencial Plena  

Venda de ingressos. Lugares Limitados. 10 anos

Local: Unidade São Carlos -- Av. Comendador Alfredo Maffei, 700 -- Jd. Gibertoni -- São Carlos -- SP

Mais informações pelo telefone: 3373-2333

bottom of page