top of page
  • Foto do escritorGuilherme Moro

SESC Carmo recebe 2ª edição do Música Eletrônica Brasileira

Ao longo de três semanas, de 16 a 27 de maio, a música eletrônica estará presente nas nove atividades, sendo seis shows e três ações formativas, que acontecerão no Sesc Carmo durante a 2ª edição do Música Eletrônica Brasileira.

 


SO projeto propõe ao público uma visão crítica do que pode ser considerada uma "identidade brasileira" no cenário eletrônico global. Ritmos como o funk (com suas inúmeras vertentes), brega funk, tecnomelody, piseiro, brime, entre outros, compõem um panorama singular. Esses gêneros, que estão entre os mais ouvidos do Brasil, também se configuram como espaços de experimentação, desafiando paradigmas estéticos e com expressiva base social e popular.

 

Neste ano, a diversidade sonora estará presente nas performances dos artistas Pancho Trackman e Miss Tacacá (16/05), Peroli e Deekapz (17/05), MIMOSA (23/05) e Teto Preto (27/05). Além dos shows, a programação contará com bate-papos e cine debate.

 

Para tratar de uma das maiores manifestações da música eletrônica brasileira - o funk, no dia 17/05, Nerie Bento, Diretora de Comunicação no Centro Cultural São Paulo, Jairo Malta, autor do Sons da Perifa na Folha de S.Paulo, e Paulo Rafael, ativista na Soweto Organização Negra, traçarão linhas de conexão do gênero com a história do samba e do hip-hop em São Paulo no bate-papo "A cidade e seus estigmas: samba, hip-hop e funk".

 

Já no dia 22/05, serão apresentados os episódios "Funk Paulista", "Brega Funk" e "Afrobeats", da série documental The Beat Diaspora, que retrata a diáspora africana sob a perspectiva da música eletrônica periférica e que apresenta a música como uma plataforma de transformação social. Após a exibição, haverá uma roda de conversa com os curadores da série, Dago Donato e Chico Dub, juntamente com o criador, Coy Freitas.

 

Encerrando a sequência de ações formativas, no dia 23/05, o trio de artistas cabezadenego, Mbé e Leyblack, do projeto MIMOSA, compartilhará com o público detalhes do processo por trás de seu primeiro álbum durante a vivência "Escuta, Corpo e Técnica: o processo de criação de MIMOSA".

 

 

Confira a programação:

 

Com influências da música latina, do jazz e do soul, o produtor e beatmaker Pancho Trackman utiliza fragmentos e os reorganiza em sua MPC. Nesta apresentação em formato Live Set, criará peças inéditas e autorais a partir da colagem ao vivo.

 

Natural de Belém, Miss Tacacá fará uma apresentação em formato DJ Set com repertório que valoriza as vertentes eletrônicas encontradas no Pará, como o rock doido, o tecnomelody, o bregafunk e o tecnobrega.

 

Dia 16/05, quinta, das 19h às 21h.

Não recomendado para menores de 16 anos - Autoclassificação.

R$ 40,00 (inteira) | R$ 20,00 (meia) | R$ 12,00 (credencial plena)

 

Bate-papo com Nerie Bento (CCSP), Jairo Malta (Sons da Perifa), e Paulo Rafael (Soweto Organização Negra), em que traçarão linhas de conexão do funk com a história do samba e do hip-hop em São Paulo. Haverá tradução simultânea na língua brasileira de sinais.


Dia 17/05, sexta, das 17h às 19h.

Livre - Autoclassificação.

Grátis - Sem retirada de ingressos.

 

Nascida e criada no ABC paulista, Peroli mostrará seu repertório com foco no grime mesclado com o funk, entre outras referências da música brasileira.


Duo formado pelos artistas Mateus Henrique e Paulo Vitor, Deekapz se apresentará com repertório que passa pelo funk, o house e a música brasileira, buscando conexões a partir das diversas raízes da música afrodiaspórica.

 

Ambas as apresentações serão no formato DJ Set.

 

Dia 17/05, sexta, das 19h às 21h.

Não recomendado para menores de 16 anos - Autoclassificação.

R$ 40,00 (inteira) | R$ 20,00 (meia) | R$ 12,00 (credencial plena)

 

Cinedebate com os curadores da série, Dago Donato e Chico Dub, juntamente com o criador, Coy Freitas.

 

Dia 22/05, quarta, das 18h às 20h.

Não recomendado para menores de 12 anos - Autoclassificação.

Grátis - Sem retirada de ingressos.

 

Os artistas cabezadenego, Mbé e Leyblack, responsáveis pela criação do projeto MIMOSA, abrem ao público um pouco do processo de criação do primeiro álbum. Fruto de uma residência artística em Zaragoza, na Espanha, o trabalho apresenta uma forte conexão entre pesquisa histórica, performance corporal e música para mostrar uma leitura autoral sobre a relação entre ritmos afrodiaspóricos e a música eletrônica.


Dia 23/05, quinta, das 16h às 18h.

Não recomendado para menores de 16 anos - Autoclassificação.

Inscrição gratuita pela Central de Relacionamento Digital e app Credencial Sesc SP


O projeto MIMOSA apresentará uma reinterpretação do funk carioca dos anos 90 e 2000, celebrando o tambor na música afrodiaspórica em uma mistura com ritmos como o samba, o rap, o drum and bass e o jongo. Será a primeira apresentação do projeto no Brasil.

 

Dia 23/05, quinta, das 19h às 20h15.

Não recomendado para menores de 18 anos - Autoclassificação.

R$ 40,00 (inteira) | R$ 20,00 (meia) | R$ 12,00 (credencial plena)

 

Liderada pela multiartista Angela Carneosso (Laura Diaz), a banda Teto Preto retorna com nova formação e com um show que apresentará um pouco do novo trabalho autoral em desenvolvimento, com sonoridade que mescla o techno e o house junto ao rock, ao pop e ao jazz em um repertório com canções inéditas e de seus trabalhos anteriores.


Dia 27/05, segunda, das 19h às 20h30.

Não recomendado para menores de 18 anos - Autoclassificação.

R$ 40,00 (inteira) | R$ 20,00 (meia) | R$ 12,00 (credencial plena)

 

SERVIÇO:

De 16 a 27/05/2024

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page