top of page
  • Foto do escritorGuilherme Moro

Saxofonista gaúcho radicado na Holanda, Rafael Pereira Lima lança álbum autoral

“Saudades de casa”, álbum autoral e instrumental do músico e compositor Rafael Pereira Lima, é dedicado a todos os imigrantes que deixam para trás os seus lugares de origem para trilhar novas experiências de vida. Gaúcho de nascimento, Rafael mudou-se para os Estados Unidos aos 16 anos e não parou mais de ampliar seus horizontes musicais e particulares.



Rafael Pereira Lima combina a música afro-brasileira, muito presente em sua obra, às sonoridades do jazz e da música erudita. No álbum “Saudades de casa”, promove uma combinação saborosa de estilos, na qual entram ainda a morna cabo-verdiana e o tango argentino. Compositor, arranjador, produtor e educador, Rafael considera o choro como a sua maior influência musical, e seus principais instrumentos são o saxofone (alto e barítono) e a flauta.

 

“O álbum é dedicado a todos os que sabem como é difícil ter o coração dividido em dois. A cada partida, você deixa familiares que ama para trás para encontrar novos entes queridos, em outro lugar. Como tenho família nos dois lados do oceano, e nos dois hemisférios, dediquei muitas destas músicas a eles, cada qual com um groove diferente: choro, samba, forró e frevo.  Pesquisei bastante cada ritmo com os meus amigos Marijn e Udo, ambos músicos incríveis que gravaram a maioria das faixas deste álbum”, conta Rafael.

 

Todos os 12 temas de “Saudades de casa”, que chega às plataformas dia 11, via Biscoito Fino, são de autoria de Rafael Pereira Lima.

 

Sobre Rafael Pereira Lima


Nascido em Porto Alegre, Rafael começou a tocar na igreja aos 10 anos. Aos 16 foi para os Estados Unidos (Mississippi), onde passou a integrar a Meridian Community Jazz Big Band e o Far Away Places Jazz Combo. Bacharel em saxofone clássico e Mestre em Jazz performance, o músico também lecionou música por dois anos no Brasil.

 

Já trabalhou, dividiu o palco e gravou com renomados músicos e orquestras brasileiras, como a Orquestra Sinfônica de Porto Alegre, Alberto Rosenblit, Marcos Suzano, Luciano Maia e Hermeto Pascoal, entre outros. Suas apresentações rodaram mundo afora, por países como Estados Unidos, Índia, Suíça, Alemanha, Itália, França, Uruguai e Brasil.

 

Radicado há mais de oito anos na Holanda (“Entre o Brasil e Holanda, estou sempre com saudades”), onde se apresenta regularmente, Rafael é professor da Choroschool EPM (Escola Portátil de Música) e residente do HBS Rotterdam.

 

Comments


bottom of page