top of page
  • Foto do escritorGuilherme Moro

Roberta Spindel convida Ney Matogrosso para gravação do clássico "Sangue Latino"

Em maio de 2023 a gravação original da canção Sangue Latino completará 50 anos. A canção abriu o LP do grupo Secos e Molhados, gravado em maio/junho de 1973 e lançado em agosto do mesmo ano.



Para celebrar a ocasião Roberta Spindel convidou Ney Matogrosso para gravarem juntos a canção, lançada pela gravadora Kuarup em parceria com o selo Algorock, distribuída pela The Orchard.

Composição de João Ricardo e Paulinho Mendonça, a nova gravação contou com a direção artística de Lúcio Fernandes Costa; produção musical de Rodrigo Campello que também fez o arranjo e tocou violões, guitarra e teclados; Marcos Suzano na percussão; Federico Puppi no cello e Pedro Mibieli violinos e viola. Gravado e mixado no estúdio MiniStereo (RJ) por Rodrigo Campello; e gravações adicionais no Sambatown (RJ) por Marcos Suzano. Materizado no Classic Master por Carlos Freitas.

O time de músicos experientes já participou de gravações com artistas como Cazuza, Marisa Monte, Roberta Sá, Gadú, e outros grandes nomes.

“Sangue Latino é um grito por liberdade. Uma canção que fala de um povo oprimido que clama por sua voz. É o sopro de esperança daquele que caminha ferido.

Quando conversei com Paulinho Mendonça, autor da letra, sobre gravar essa canção, fiquei pensando no quanto esse cara viveu, devida à carga de sabedoria que essa poesia carrega. Mas fiquei impressionada ao saber que era um rapaz de apenas vinte poucos anos na época. Penso que poesias assim nascem das histórias vividas na alma. A melodia de João Ricardo também é impecável.

Quando Ney Matogrosso aceitou o convite para gravá-la comigo, fiquei pensando em como sou grata à MPB, no quanto ela é importante para o nosso povo, na sua representatividade para nossa nação.



Sangue Latino é uma música necessária nos tempos atuais. É poesia viva, é uma canção de protesto que há 50 anos já falava sobre a nossa realidade hoje,” diz uma emocionada Roberta.

A cantora e compositora Roberta Spindel lançou em março de 2022 seu primeiro EP com participações de Suricato e Zeca Baleiro. Esta releitura contemporânea do clássico Sangue Latino será o segundo single do próximo EP, que será lançado em junho de 2023, e teve o single “Pérola” como o primeiro single. Em 2010 Roberta lançou o álbum “Dentro do meu olhar”, que contou com a participação de Caetano Veloso, e que teve duas faixas em trilhas de novelas da TV Globo.

O lançamento contará com apoio de vídeo clipe lançado simultaneamente, dirigido por China Trindad. Assessoria de imprensa de Ana Paula Romeiro e ações promocionais nas redes sociais produzidas pela agência Oopa.

SOBRE ROBERTA SPINDEL

Seu primeiro CD “Dentro do Meu Olhar” foi distribuído em 2011 pela gravadora Universal com a participação de Caetano Veloso, que gravou com Roberta a canção “Como dois e dois”.

Este disco foi gravado em Los Angeles e teve a produção de Max Pierre e músicos como o baixista Neil Stubenhaus, o baterista Vinnie Colaiuta e outros músicos da nata californiana.

O álbum teve músicas nas rádios e duas canções fizeram parte de trilhas sonoras de novelas da TV Globo: “Esquinas” (Morde e assopra) e “Se eu quiser falar com Deus” (Amor eterno amor).

Nesse mesmo ano de 2011 foi indicada na categoria “Revelação” no prêmio Multishow.

Roberta já dividiu os palcos ou faixas musicais com artistas como Caetano Veloso, Zeca Baleiro, Hyldon Souza, Oswaldo Montenegro, George Israel, Sandra de Sá e Luís Melodia.

Lançou os singles autorais "Fina flor" e regravou o clássico “Nuvem de lágrimas”.

Roberta Spindel lançou em março de 2022 "Depois do temporal". Esse single completa o EP "Alma água" que tem também as seguintes faixas: "Mais uma vez" com Suricato; "Alma água"; "Perdida em alto mar"; "Queda livre"; e "Eu chamo de coragem" com Zeca Baleiro.

A artista também integrou a banda do programa musical Popstar da Rede Globo.

Comentários


bottom of page