top of page
  • Foto do escritorGuilherme Moro

Raíssa Azevedo transforma música renascentista em uma jornada introspectiva

Na tranquila e harmoniosa junção de duas épocas musicais, a talentosa arranjadora musical Raíssa Azevedo mergulha no passado com sua interpretação única de "Non Vidi Mai," uma composição atemporal de Luca Marenzio (1553 – 1599). Com uma visão ousada e sensível, Azevedo revive essa pérola renascentista e a traz para o cenário musical contemporâneo com um arranjo envolvente e introspectivo.



Non Vidi Mai é a composição que serve de ponto de partida para essa jornada musical fascinante. O compositor italiano Luca Marenzio, conhecido por sua habilidade em retratar a beleza abstrata da natureza em sua música, provavelmente nunca imaginou que sua obra-prima ganharia uma nova vida nas mãos habilidosas de Raíssa Azevedo. Azevedo, renomada por sua capacidade de fundir harmonias clássicas com sensibilidades modernas, nos presenteia com um arranjo verdadeiramente cativante.


O single "Non Vidi Mai" faz parte do EP "Renaissance Tales," lançado com grande antecipação no dia 25 de agosto de 2023. Este projeto, que combina músicas renascentistas com o toque contemporâneo de Raíssa Azevedo, promete ser uma experiência musical única para os ouvintes.


O arranjo de Azevedo para "Non Vidi Mai" é uma obra-prima em si mesma. Com o som suave e introspectivo de harpas como pano de fundo, ela consegue capturar a essência da composição original de Marenzio e, ao mesmo tempo, acrescentar camadas de complexidade e profundidade emocional. A fusão desses elementos cria uma experiência auditiva que transcende as barreiras do tempo, transportando os ouvintes para um estado de contemplação e encanto.


Raíssa Azevedo não é estranha a desafios musicais. Seu histórico inclui a reinterpretação de obras clássicas de diversas épocas, sempre adicionando sua perspectiva única e emocional. Com o EP "Renaissance Tales," ela continua a demonstrar sua versatilidade e talento inigualável.


À medida que o EP conquista o público, é evidente que Raíssa Azevedo está abrindo novos horizontes para a música renascentista, trazendo-a para o século XXI e tornando-a acessível a uma audiência diversa e ávida por descobrir novos sons.


Em resumo, o arranjo de Raíssa Azevedo para "Non Vidi Mai" é um testemunho da sua capacidade de conectar o passado e o presente, oferecendo aos ouvintes uma experiência musical cativante e introspectiva. Seu trabalho no EP "Renaissance Tales" é uma prova do poder da música em transcender as fronteiras do tempo e da cultura, e é um testemunho de sua influência duradoura na cena musical contemporânea.

Comments


bottom of page