top of page
  • Foto do escritorGuilherme Moro

Pedro Miranda lança parceria de Cézar Mendes e Arnaldo Antunes

Na próxima quinta-feira, 27 julho, Pedro Miranda lança mais um single inédito de seu quinto álbum de carreira, a ser lançado pela Biscoito Fino ainda este ano. Depois de um clássico de Chico Buarque (“Futuros amantes”), o músico, cantor e compositor carioca apresenta agora a sua versão para “Também Pede Bis”, de Cézar Mendes e Arnaldo Antunes.


Foto: Isabella Moriconi

Pedro Miranda já havia gravado outra parceria de Cézar e Arnaldo em seu álbum anterior, como ele próprio comenta: “Logo de cara me apaixonei por ‘Umbigo’, que gravei no meu último álbum, Da Gávea para o Mundo. Agora é a vez de ‘Também Pede Bis’, outra parceria deles que eu adoro. Arnaldo é um super poeta e os dois juntos são uma potência de composição: a sensibilidade melódica do Cezinha, unida à poesia do Arnaldo Antunes”.

De Cézar Mendes, baiano de Santo Amaro, parceiro de Caetano Veloso, Chico Buarque, Marisa Monte e Tom Veloso, entre outros artistas, Pedro se aproximou durante a pandemia. Fiz uma live de voz e violão e ele entrou pra assistir, fez vários comentários legais. Para a minha surpresa, quando acabou a live o telefone tocou e era o Cezinha. Tinha conseguido o meu telefone com a Teresa Cristina e me ligou pra bater papo, interessado no "Cozido do Miranda", evento que eu fazia naquele período. Ficamos amigos depois do telefonema”.

“Também Pede Bis” ganhou uma versão intimista, bem próxima ao formato de voz e violão que Pedro Miranda vem explorando nos últimos tempos. “Desde que aprendi, tenho vontade de gravar essa música e ela caiu como uma luva no repertório do novo álbum. A gravação ficou com o violão do Luís Filipe de Lima, que também fez a produção musical, o bandolim do Luis Barcelos e uma percussão bem econômica do Thiago da Serrinha, que tocou tamborim ‘de dedo’ e lixa, raspando uma lixa na outra, como uma caixa tocada com vassourinha. Uma formação instrumental bem enxuta, para valorizar a letra e a melodia”, finaliza Pedro Miranda.

bottom of page