top of page
  • Foto do escritorGuilherme Moro

Patfest 2: festival em memória à Patrícia Kisser reúne grandes nomes da música brasileira

Entre familiares e amigos da música, Andreas Kisser eterniza o legado da empresária e produtora Patrícia Kisser com a segunda edição do Patfest. O festival solidário homenageia a vida de Pati, que faleceu há um ano, em decorrência de um câncer de cólon, com o encontro de lendários nomes da música brasileira, como Nando Reis, Samuel Rosa, Dinho Ouro Preto, Beto Lee e outros. No dia 25 de outubro (quarta-feira), os artistas se reúnem na Audio, em São Paulo, e todo o valor arrecadado com os ingressos será revertido para a ONG Comunidade Compassiva (acesse aqui).



“O Patfest foi pensando após a primeira fase da quimioterapia da minha esposa, Patrícia, ela tinha pedido uma festa para comemorar, pois foi um processo muito positivo e tranquilo. Infelizmente, não deu tempo, pois a doença voltou rápido e ela acabou falecendo em julho de 2022. E foi após a morte dela que organizei o festival, como uma celebração à vida de Patricia”, explica Andreas. A curadoria de artistas amigos da família Kisser e admiradores de Pati compõem um line-up que reflete a trajetória da empresária.. “Esse ano é o Patfest 2, com participação de vários nomes da música brasileira, desde o roadie ao músico, afinal, a Patrícia conectava muita gente e todo mundo participou com uma energia fantástica na primeira edição”, lembra o guitarrista do Sepultura.


Guiado por Serginho Groisman, o encontro receberá apresentações de Amilcar Christófaro, André Frateschi, Antonio Frugiuele, Badauí, Bruna Viola, Beto Lee, Dinho Ouro Preto, Éder Chapolla, Eduardo Escalier, Egypsio, Enzo Kisser, Fábio Sá, Fernanda Leite, Fernando Nunes, Fi Ricardo, Fred Castro, Igor Godoi, Jão Ratos de Porão, Jean Dolabella, Jean Patton, Johnny Monster, Luís Fernando Luiz Carlini, Marcio Sanches, Marisa Orth, Nana Goes, Nando Reis, Paulo Miklos, Paulo Xisto, Paulo Zinner, Pedro Bandeira, PJ, Rafael Bittencourt, Rafael Mimi, Renato Zanuto, Rodrigo Luminatti, Samuel Rosa, Sol Carlini, Thiago Juliani Wysrah Moraes e Yohan Kisser. A música acompanhou Pati em toda sua vida, logo, essa é a melhor forma de celebrar sua vida, com atrações que, segundo Andreas, “estavam na playlist da Patricia”.


Além disso, o Patfest também tem o compromisso de romper tabus relacionados à morte e ao luto. “Precisamos falar da morte de uma forma mais leve e não ver como uma punição, mas como um estágio natural da vida. A partir disso, a gente consegue se abrir para ter uma vivência muito mais intensa e significativa. Um dos objetivos do festival é levantar essa discussão para toda a sociedade, ela não deve ficar somente entre profissionais da saúde”, explica o guitarrista. Após uma arrecadação de mais de R$ 90 mil na primeira edição, neste ano, Andreas escolheu a ONG Comunidade Compassiva. A iniciativa atua em comunidades periféricas no Rio de Janeiro e Minas Gerais, prestando apoio a pacientes em situação de vulnerabilidade que estão em quadros irreversíveis.

Comments


bottom of page