top of page
  • Foto do escritorGuilherme Moro

Luthuly lança continuação de videoclipe com música inédita

Dando continuidade ao tema do uso da Inteligência Artificial em busca do amor ideal, o cantor Luthuly apresenta o videoclipe da música “O Que É O Amor” nesta sexta-feira (19). O audiovisual com ares cinematográficos chega como continuação de seu último lançamento, “Fixação”, e traz a resolução de uma complexa história romântica. A direção é assinada pelos cineastas Jesus Mendes e Pedro Fiorillo, com produção da Maresia Filmes e da Som Livre.

Crédito Steff Lima

A canção “O Que É O Amor” chega também em formato de EP homônimo na mesma data. Apostando no afrobeat e no R&B, o trabalho autoral reúne 5 faixas que conversam entre si e abordam em seus versos as diferentes fases da paixão. O projeto tem produção musical do renomado NAVE Beatz e chega pelo slap, selo da Som Livre, em todas as plataformas.


Com trechos como “Eu quero tudo / Não tenho nada / Grito seu nome, você não tá / Vivo no mundo da madrugada / Eu tô cansado de te esperar”, a letra inédita de “O Que É O Amor” fala sobre a ausência que um grande amor deixa ao partir. Conversando com a temática, o videoclipe é apresentado em preto e branco, reforçando a proposta reflexiva da canção.


Na produção, Luthuly está em um moderno loft e aparecem imagens alternadas entre momentos do presente e lembranças do que viveu ao lado de uma mulher. Por ser a continuação de seu último lançamento, o cenário segue a linha do videoclipe do single “Fixação”, que trouxe o cantor experimentando a idealização de um par romântico por meio da inteligência artificial. Os videoclipes se unem ao contar esta história e revelam o motivo do protagonista buscar o amor através da IA. Entre as inspirações para os audiovisuais estão referências do cinema e da TV como ‘Malcolm & Marie’, ‘Her’ e ‘Kill Bill’ -

O nome do projeto, “O Que É O Amor”, também não foi escolhido por acaso. Além da música de trabalho de mesmo nome, as demais quatro faixas que compõem o EP - todas já lançadas anteriormente - representam cada uma das diferentes fases do processo de se apaixonar. “Sede” seria a primeira etapa, que envolve a conquista, repleta de mistério e interesse, misturados com desejo e diversão.


Na sequência, a canção “Meu Bem” ilustra o segundo momento, no qual o casal começa a se conhecer melhor e, com isso, as personalidades se revelam e surgem os primeiros atritos por teimosia, birra e problemas na comunicação. A terceira fase, representada pela faixa “Fixação”, é o período em que a paixão está no seu auge, quando o casal está tão imerso um no outro a ponto de se perder e não se reconhecer mais.


Já a inédita “O Que É O Amor” representa aquele momento de reflexão e autoconhecimento fruto da perda, em que é necessário se reencontrar ao mesmo tempo em que vive a aflição de não ter mais aquela pessoa ao lado. Por fim, a quinta e última fase é representada pela música “Ela”, uma parceria com a rapper Bivolt, que fala sobre se permitir viver algo novo, apesar de todo o sofrimento anterior.

A chegada do EP com a sequência de duas produções cinematográficas de tirar o fôlego abrem os trabalhos de Luthuly neste ano e marcam uma nova era artística em sua carreira. Apostando cada vez mais em suas raízes - como o afrobeat e o R&B - e apresentando inovações a cada projeto, Luthuly confirma toda a sua versatilidade enquanto um dos expoentes musicais da cultura negra no país.

Comments


bottom of page