top of page
  • Foto do escritorGuilherme Moro

Leandro Serizo se inspira na música mundial, brasileira e árabe no álbum "Saudoso Amarais"

“Saudoso Amarais” é o primeiro álbum da carreira fonográfica do cantor e compositor paulista Leandro Serizo. Com seis faixas autorais e com ficha técnica extensa, o álbum tem sonoridade diversa, que inclui música árabe, mundial e brasileira. Já as temáticas das faixas trabalham a trajetória pessoal do artista, mas, ao mesmo tempo, dialoga com questões existenciais e universais aos seres humanos. “Mais do que simplesmente celebrar minha trajetória musical, o disco abre portas para um universo de fusões sonoras.", disse Leandro.



“O álbum começou a surgir em minha adolescência, aos 12 anos. nesse momento eu estava inspirado em nomes como David Boiwe (Ziggy Stardust), Rodrigo Amarante e Karina Buhr. Ganhei uma olimpíada de astronomia no 8 ano e isso me levou a conhecer o observatório Pico das Cabras em Campinas. O contato com o estudo da astronomia me encantou com o estudo do espaço sideral. As canções ‘Nave Apócrifa’, ‘Milharal dos Ets’, ‘Astrônomo’ e ‘Pico de las Cabras (Exposed Goat)’ refletem esse momento de fascínio pelo cosmos e pelo sentido da vida. Essas composições que exploram temas existenciais e observações pessoais, proporcionando uma perspectiva singular sobre o universo, tempo, território e sonhos.", contou Leandro.


“No geral, as letras de ‘Saudoso Amarais’ exploram temas como o espaço, identidade, jornada interior, pertencimento, simbolismo cósmico, mitologia, poesia e território. Essas composições abordam questões fundamentais da existência humana, utilizando imagens celestiais e metáforas para expressar a beleza e o mistério do cosmos. “Meu disco reflete a expressão poética de um jovem na periferia da metrópole interiorana, convidando vocês a uma reflexão existencial, à contemplação e à observação. Minhas letras estabelecem conexões entre o território de onde venho e o vasto mundo ao meu redor, explorando temas político-sociais e criando uma atmosfera de descobrimento.”, detalhou.


Quanto à sonoridade, “Saudoso Amarais” é multifacetado. Tem influências da MPB das décadas de 60, 70 e 80, com Gilberto Gil como grande fonte de inspiração. Mas o álbum também percorre e funde ritmos e gêneros como rock progressivo, pop psicodélico, jazz, música árabe, world music, space music e música latino-americana.


Saudoso Amarais retrata a jornada de Serizo, com composições desde a adolescência, quando morava nos Amarais, Campinas-SP. "Me sinto realizado com a canção que nomeia o disco, interpretada por mim, Layla e o baterista Quico Dramma. A música evoca imagens de Campinas, incluindo os Amarais e a Casa de Cultura Tainã, importante para a cultura preta local, onde Layla cresceu e teve seu rico contato com a música. Destaco a presença especial dessa irmã de som em uma canção que aborda o legado da escravidão em Campinas, conhecida como a 'bastilha negra' por seu histórico violento contra o povo preto. Também honro a participação de Clara Lago, que fez backing vocals e, como eu, cresceu nos Amarais. Nós três somos frutos de muita resistência, crucial para a sobrevivência do povo preto aqui."


O álbum, produzido pelo próprio artista com Granadeiro Guimarães e participação especial de Quico Dramma, já está disponível em todas as plataformas de streaming. O projeto "Saudoso Amarais" foi realizado com o patrocínio da Prefeitura Municipal de Campinas, Secretaria Municipal de Cultura e Turismo e do Fundo de Investimentos Culturais de Campinas - FICC 2022

bottom of page