top of page
  • Guilherme Moro

Lô Borges lança o álbum inédito “Não Me Espere na Estação”

Depois de apresentar quatro discos em sequência – “Rio da Lua” (2019), com letras de Nelson Angelo; “Dínamo” (2020), com letras de Makely Ka; “Muito Além do Fim” (2021), com letras de Márcio Borges; e “Chama Viva” (2022), com letras de Patrícia Maês, Lô Borges realimenta esse furor criativo e lança o quinto disco de inéditas em cinco anos: “Não Me Espere na Estação”. Mas se engana quem pensa que se trata de uma continuidade.



A começar por aquele que Lô Borges encarregou da composição das letras: César Maurício, cantor e compositor que integrou o Virna Lisi e o Radar Tantã (bandas marcantes na cena do rock nacional) e cabeça pensante das artes plásticas e do audiovisual, o qual, além de outras interações, já havia feito parcerias com Lô nos discos “Um Dia e Meio” (2003) e “BHANDA” (2009). Uma escolha que engrossa o pontapé para um novo ciclo.



bottom of page