top of page
  • Foto do escritorGuilherme Moro

JOVA transforma em indie e pop casos e destroços do processo de amadurecimento em EP

JOVA se reinventa ao buscar respostas no EP “Casa Caída”. O trabalho une indie e pop para refletir, na chegada da vida adulta, sobre as cicatrizes acumuladas, os erros cometidos e os arrependimentos. Não de modo melancólico, mas como parte da jornada que passa desde fins de relacionamento a mudanças de cidade.


O EP “Casa Caída” foi anunciado pelas canções “Novo Dia” e “Vacilei” (feat. LYYA), que trouxeram o elemento visual - forte no trabalho de JOVA - para primeiro plano.


Crédito: Kal Ximenes

“No meu caso, a ‘Casa Caída’ representa o fim de um ciclo de vida e o começo de algo novo, algo que eu ainda não conheço e que me deixa inquieto. Para mim, ela simboliza a oportunidade de recomeçar, de construir algo novo a partir do que já foi vivido. É um processo doloroso, mas que pode ser transformador”, resume JOVA, encarnação artística do cantor e compositor fluminense Diego Jovanholi.


A nova fase soma a uma trajetória já íntima da arte. Diego é designer e ilustrador, natural de Belford Roxo (RJ), onde formou suas primeiras experiências musicais, em particular com a banda Mazé. Após se mudar para São Paulo, começou a dar vazão ao seu projeto solo, onde pop e nostalgia se encontram para repaginar suas múltiplas referências.

Comments


bottom of page