top of page
  • Foto do escritorGuilherme Moro

Fresno apresenta nova fase com o single "Eu Nunca Fui Embora"

Estar em um relacionamento proporciona os mais diferentes sentimentos e, motivados pela montanha-russa de emoções que esse status pode causar às pessoas, a Fresno produziu o novo single “Eu Nunca Fui Embora”. Ele é uma interpretação de como Lucas Silveira, Vavo e Guerra enxergam os altos e baixos que um romance pode ter. A composição já está disponível nas plataformas de áudio e acompanha um clipe no YouTube da banda. Além de ser a primeira canção a ser divulgada do próximo álbum da Fresno, previsto para 2024, ela é faixa-título do novo trabalho.



“‘Eu Nunca Fui Embora’ foi um daqueles projetos que a gente começou na Twitch”, explica Lucas. De forma despretensiosa, a música galgou seu espaço no novo trabalho. “A melodia nunca saiu da minha cabeça”, complementa. Definido pelo vocalista como uma sonoridade “Fresnão Clássico”, o single é uma expedição pelas próprias fórmulas da banda, mas inclui novas perspectivas e brinda o público com material inédito. “Temos uma paixão muito grande por fazer som, é natural que a gente vá explorando novas possibilidades e nos desafiando na composição”, comenta Silveira. O resultado dessa provocação é uma faixa pulsante, que mescla a melodia do pop com o ritmo acelerado do rock.


Mesmo tendo o relacionamento como temática principal, “Eu Nunca Fui Embora” faz um paralelo com os quase 25 anos de história da própria Fresno. “A gente nunca foi embora porque o nosso sonho enquanto banda e nosso amor pelo público sempre foi maior do que qualquer dificuldade”, sintetiza Lucas.



O lançamento acompanha um clipe com direção de Camila Cornelsen. “Com uma estética que a gente está querendo propor com o novo disco, ‘Eu Nunca Fui Embora’ é um registro bem gráfico e analógico que traduz muito como é hoje a Fresno”, resume Lucas. Anteriormente, Camila também colaborou com a banda em “Vou Ter Que Me Virar” e “Já Faz Tanto Tempo”, além da parte visual dos álbuns Vou Ter Que Me Virar (2021) e sua alegria foi cancelada (2019). Ter essa sequência de trabalhos em conjunto proporcionou uma relação de cumplicidade e confiança com o trio.


Esta nova faixa é o primeiro lançamento do próximo álbum do grupo, o décimo de sua discografia, composta por Vou Ter Que Me Virar (2021); sua alegria foi cancelada (2019); A Sinfonia de Tudo que Há (2016); Infinito (2012); Revanche (2010); Redenção (2008); Ciano (2006); O Rio a Cidade a Árvore (2004) e Quarto Dos Livros (2003).

bottom of page