top of page
  • Foto do escritorGuilherme Moro

Festival Saravá anuncia Johnny Hooker e fecha line up de 2024

O Festival Saravá chega a sua 10ª edição e completa o line up com Johnny Hooker (PE). O artista se junta às atrações musicais já confirmadas: Alcione (MA), Gilsons (RJ) convida Rachel Reis (BA), Djonga (MG), Letrux (RJ) e Jesus Lumma (MA) convida Getúlio Abelha (PI) e confirma o compromisso do festival em trazer um line up diverso e interessante para Florianópolis.



O Saravá é um dos eventos nacionais que foi contemplado com o SELO IGUAL, da plataforma WME (Women’s Music Event), que busca prestigiar aqueles que contratam mulheres, pessoas trans e não-binárias para suas equipes no Brasil. Toda a inciativa engrandece o tema do festival este ano: “Seja livre para ser quem quiser”, que incentiva ao público a abraçar a sua diversidade e suas diferenças e ser livre para habitar o evento.


Este ano o Saravá se realizará no dia 20 de janeiro, a partir das 16h, na Arena Império das Águias (Servidão Arina Paschoal, 1313 - Campeche, Florianópolis). O novo local é aberto, arborizado, tem estrutura para PCDs, água potável para todos, e teremos drinks acessíveis, ativações sensoriais, além de shows históricos.


“A nossa preocupação este ano é dar conforto para o nosso público, queremos que quem vá ao festival tenha uma experiência única, mágica de um festival acolhedor, contemporâneo e multicultural. O Festival Saravá se destaca por seus pilares serem consolidados desde sua criação, se fortalecendo a cada edição a construção de um festival plural, acolhedor e ricamente tropical como nossa cultura brasileira. Um lugar onde todes tem a liberdade para serem verdadeiramente as potências que são, livre de julgamentos, preconceitos, e agregando na egrégora astral e artística que só o Saravá proporciona ao seu público”, comenta o produtor Adriano Saito.


Mais sobre os shows

A grande diva do samba Alcione estará no palco da ilha da magia apresentando o show que comemora os 50 anos de carreira , mostrando muitos sucessos como “Não Deixe o Samba Morrer” (uma espécie de hino para os sambistas), “Sufoco”, “Você Me Vira a Cabeça”, “A Loba”, “Meu Ébano”, “Mulher Ideal”, “Garoto Maroto”, “Estranha Loucura” e muitos outros. Com 42 álbuns, que lhe concederam 26 Discos de Ouro, 07 de Platina, sendo 02 deles de Platina Duplo, não tem muita coisa a acrescentar para falar de Marrom. Para quem quiser ir se ambientando, a artista acaba de lançar Alcione 50 Anos, gravado ao vivo no Theatro Municipal do Rio de Janeiro em parceria com a gravadora Biscoito Fino.


Johnny Hooker também faz um show especial em celebração à carreira, aqui aposta em sucessos que marcaram a história recente da música brasileira, como “Flutua” (uma parceria com Liniker), “Amor Marginal”, “Cuba”, “Caetano Veloso”, passando pelos três discos: “Eu Vou Fazer Uma Macumba Pra Te Amarrar, Maldito!” (2015), “Coração” (2017) e “ØRGIA” (2022). O artista promete um grande baile com energia contagiante!


Outro grande nome da cena independente, Letrux traz seu indie pop à brasileira e chega ao Festival Saravá com o show de seu mais recente álbum “Letrux Como Mulher Girafa” lançado este ano. Como o álbum tem apenas 6 canções, a artista também trará músicas que marcaram os discos “Letrux em Noite de Climão” (2017), “Letrux em Noite de Pistinha” (2019), “Letrux aos Prantos” (2020), a artista ainda celebra várias parcerias na carreira, entre as mais notáveis, estão a com Lulu Santos e Fafá de Belém.


Fechando o festival, o rapper Djonga vai levantar geral! Desde que começou sua carreira, o artista tem balançado as estruturas e apresentado álbuns premiados e elogiados pela crítica. Entre os mais relevantes prêmios estão o internacional LAMV (Los Angeles International Music Video Festival), pelo clipe “Conversa com uma menina branca”, faixa de “O Dono do Lugar” (2022), vídeo foi dirigido pelo próprio Djonga em colaboração com Túlio Cipó. Além de ter sido o único brasileiro indicado BET Hip Hop Awards em que concorreu em 2020 na categoria de melhor artista internacional com rappers da França, Reino Unido, África do Sul e Quênia. Com sete álbuns no currículo, Djonga se firmou como um dos maiores nomes do rap brasileiro da história. O cantor de 29 anos é dono de uma lírica ímpar no hip-hop nacional e é conhecido por sempre se posicionar sem medo quando questionado sobre racismo, política e música. Em seu último álbum lançado em 13 de outubro de 2023 Inocente “demotape”, o rapper mineiro versa com leveza sobre temas do cotidiano, deixando temas pesados, como racismo e violência, para falar de questões pessoais e buscar outros caminhos sonoros.


Encontros no palco

Rachel Reis estará de volta ao Saravá – a artista mostrou seu trabalho solo na edição de 2022 no palco do festival - mas dessa vez ela estará no palco com os Gilsons. Os cariocas e a baiana apresentarão uma boa sintonia ao vivo, já que este ano ao lado de Múlu lançaram “Bateu” feat que concorreu a MPB do ano no Prêmio Multishow. A banda é formada por Francisco Gil, João Gil e José Gil, sendo os primeiros dois netos de Gilberto Gil e o último, seu filho.


O sucesso veio quase que imediato com a música “Várias Queixas” que também deu nome ao EP lançado em 2021. O primeiro álbum completo Pra gente acordar(2022) serviu para consolidar de vez o nome do trio na música brasileira e rendeu indicações ao Grammy Latino, Prêmio Multishow, Prêmio da Música Brasileira PMB e Prêmio Faz Diferença do Jornal O Globo. Os lançamentos fizeram com que o grupo ultrapassasse a marca de 3 milhões de ouvintes mensais no Spotify e comprovaram que os Gilsons sabem fazer o som da MPB ganhar ares pop e contemporâneo, tudo sempre com muito capricho.


Como a influência baiana é clara, a parceria com Rachel Reis é inata! A voz, a caneta e o balanço bom de Rachel Reis vêm conquistando o Brasil desde que ela apresentou seus primeiros singles. No primeiro EP, “Encosta”, a cantora e compositora de Feira de Santana já conquistou muitos corações, principalmente com o grande hit, “Maresia”. “Meu esquema” (2022) o disco de debute de Rachel esteve presente nas principais listas de melhores do ano, mas antes mesmo disso, a artista já havia sido indicada como Revelação no Prêmio Multishow de 2022.

Jesus Lumma é uma multiartista trans e nordestina, que nasceu em São Luís (MA) em uma família circense e iniciou seu projeto de música autoral em Joinville (SC), aqui apresenta o show “Bicha Solta - Uma Celebração da Vida e da Diversidade”. No repertório traz uma fusão de ritmos nordestinos, como Ijexá, Baião e Côco, entrelaçados com gêneros diversos da MPB, como Rap e Reggae. Essa linguagem musical singular, que já foi trilha na novela "Quanto Mais Vida, Melhor!" (2021), se transforma em uma jornada inesquecível no palco. Mais do que uma artista, Lumma é uma mensageira da aceitação, da autenticidade e do amor-próprio.


Jesus se une ao piauiense Getúlio Abelha outro libertário, o multiartista transita livremente entre o forró tradicional, o pop e o eletrônico. Questões atuais, políticas, corpos, gênero e críticas ao conservadorismo estão presentes na música, dança e audiovisual do artista. Nos palcos, Getúlio é explosão pura, seja por conta de seus figurinos coloridos e impactantes, seja por sua performance avassaladora com seus bailarinos coreografados, que atravessa o pop com uma atitude punk e vice-versa. Com letras ácidas, tom irônico e crítico, Getúlio Abelha nos faz dançar, refletir e resistir. Seu álbum de estreia, “Marmota” (2021) teve destaque na mídia nacional e internacional.


“Desde a primeira edição, nosso festival prioriza a valorização das mulheres que também fazem o mercado musical ser ricamente amplo e de extrema qualidade. Sempre tivemos atrações femininas para engrandecer nossos lines. Além das mulheres, também temos presentes em nossos lines artistas negros, LGBTQIAPN+, e artistas locais para oportunizarmos esse contato com nomes consagrados da música brasileira. Esse ano, temos a honra de recebermos a rainha Alcione com seu show em comemoração aos 50 anos de carreira. Será uma edição especial e memorável”, destaca o produtor Adriano Saito.

Mais sobre o festival Saravá

O Festival Saravá é uma produção da Saravá Cultural Produções, encabeçada pelo produtor Adriano Saito e também responsável pela venda de shows dos artistas Tagore, Jesus Lumma e outros. O evento começou a ser realizado em janeiro de 2017 e já levou mais de 50 mil pessoas em 9 edições. Sempre prezando pela diversidade no line up, já teve no palco nomes como: Gilberto Gil, Céu, Juçara Marçal, Kiko Dinucci, Letrux, Boogarins, Nação Zumbi, Russo Passapusso, Tássia Reis, Ave Sangria, Alceu Valença, Cordel do Fogo Encantado, MC Tha, Rodrigo Alarcon, Ana Frango Elétrico, Maglore, Terno Rei e outros.

Serviço

10º edição de Festival Saravá com os artistas Alcione, Gilsons convida Rachel Reis, Djonga, Letrux, Jesus Lumma convida Getúlio Abelha e Johnny Hooker

Data: 20 de janeiro de 2024

Local: Arena Império das Águias (Servidão Arina Paschoal, 1313 - Campeche, Florianópolis)

Horário: 16h às 04h

Ingressos: R$ 310 (inteira) e R$ 155,00 (meia), disponível no site: https://festivalsarava.byinti.com/

Classificação: 18 anos


bottom of page