top of page
  • Guilherme Moro

Festival EME DE MUDA traz Odair José, Otto, Síntese, MC Marechal em shows gratuitos na Audio

Entre tantos festivais que vêm acontecendo neste fim de ano, o EME DE MUDA entra no calendário paulistano ao oferecer muita diversidade musical num dos melhores palcos da cidade com entrada gratuita, em troca de um quilo de alimento. Com shows inéditos capitaneados por Síntese, MC Marechal, Odair José, Otto e Marina Peralta, o Festival EME DE MUDA traz sua primeira edição no dia 27 de novembro na Áudio, em São Paulo.



São três shows únicos: às 18h a cantora e compositora matogrossense Marina Peralta mostra seu som com influências de reggae, rap, jazz e MPB com as presenças da cantora mineira Bia Ferreira, criadora do movimento MMP (“música de mulher preta”) e o rapper curitibano Dow Raiz.


Em seguida vem o veterano Odair José, comemorando meio século de carreira num show especial que traz como convidado o pernambucano Otto, num encontro há muito tempo esperado pelo público. “Vou fazer um repertório mais rock’n’roll, mais ritmado e, ao lado de meu amigo Otto, vamos criar um grande momento”, disse o cantor e compositor goiano. Otto está muito entusiasmado. “Para mim cantar com Odair é um presente, um privilégio. Odair é um ídolo, um gentleman, um cara espetacular, um artista maravilhoso” - disse Otto, que fez uma versão para a música “A Noite mais linda do mundo”, de Odair, no álbum “Moon 1111” (2012). Essa certamente estará no repertório, além de outras surpresas.


O elenco do Festival EME DE MUDA é completo com a presença do grupo paulista, de São José dos Campos, Síntese, que encerra a turnê “10 Anos Sem Cortesia” em grande estilo, recebendo MC Marechal, Ingles, Nego Max, três dos grande nomes do rap contemporâneo. Síntese vai apresentar músicas de seu clássico álbum de estreia, o fundamental “Sem Cortesia”, que está completando 10 anos de seu lançamento. Considerado um divisor de águas no rap pelo teor visceral, com os interlúdios à capela, o senso de urgência na impostação de voz e os temas psicológico e filosóficos das letras, o disco se tornou material de estudo pra quem fazia rap em 2012, no Brasil.




O festival é uma iniciativa da produtora EME CULTURAL com apoio da Secretaria Municipal da Cultura de São Paulo e PROMAC, com incentivo da BRQ e RTM. Ele traz artistas de vários estilos e regiões do país apresentando shows únicos com convidados especiais. O rapper, apresentador e “rei do freestyle” Max B.O. é o MC de todo o festival. O evento começa no meio da tarde e vai até meia-noite. Os portões abrem às 16h com o som das pick-ups do Dj Makô. Além da parte musical, o Festival EME DE MUDA traz as intervenção paisagística de Maitê Bueno na cenografia dos shows, e tem a intervenção artísica Deep Nature, da VJ Visual Lores, que cuida da parte visual do dia do evento.


Sobre a EME Cultural


Criada por Raphael Damiati em 2015 com o intuito de produzir shows e eventos sempre visando a diversidade cultural que existe no Brasil, a produtora EME Cultural foi crescendo gradualmente e hoje produz cerca de 50 eventos por ano, sempre em parcerias com artistas de diferentes gêneros musicais e faixas etárias, como Odair José, Baco Exu do Blues, Síntese, MC Marechal, Edi Rock, Azymuth, Coruja BC1, Yago Oproprio, Hyldon, Clara Lima, FEBEM e Jean Tassy, que são os nomes mais conhecidos a fazer parte do cast da produtora.

bottom of page