• Guilherme Moro

Festival das Marias apresentaMariana Bisonti na série 12 Histórias

O Festival das Marias - Festival Internacional de Artes no Feminino apresenta a cantora e compositora Mariana Bisonti na série musical 12 Histórias, que dá sequência às atividades que antecedem a edição 2021 do evento, previsto para acontecer em novembro.


A partir do dia 17 de setembro (sexta, às 11 horas) estará disponível no YouTube / Festival das Marias o microdocumentário sobre a artista e seu novo single, Topografia. Este é o nono episódio da série audiovisual que destaca 12 mulheres do universo da música, cuja publicação é simultânea ao lançamento de seus respectivos singles nas plataformas digitais.


Em 12 Histórias as artistas falam sobre as particularidades de suas composições e sobre o papel da música em suas vidas, evidenciando suas relações pessoais com a arte. Um videoclipe da canção lançada formado por cenas captadas em estúdio completa cada produção.



Topografia é uma composição de Mariana Bisonti, cuja letra desenha imagens de múltiplos sentidos, coloridas pela melodia que ora flutua, ora se sustenta na harmonia. A canção parece induzir a uma dança por territórios inexplorados onde a artista aparece integrando partes de sua subjetividade. No refrão, o dedilhado da guitarra conduz essa dança, marcada pelos graves da bateria, em arranjo inspirado de Gudino Miranda, também produtor da faixa, que acolhe a poesia de Mariana. A faixa envolve o ouvinte a cada compasso, sem pressa, até o final quando os instrumentos encerram a viagem musical de forma unificada.


Os documentários, bem como os singles, foram produzidos e gravados no estúdio O’Sete Arte, em Diadema, com a direção artística de Letícia Aoki e produção musical do baterista Gudino Miranda. A ideia de 12 Histórias surgiu em 2018, quando, Gudino e Letícia produziram os quatro primeiros episódios de forma independente. Dois anos depois, o projeto foi concluído com o apoio do Governo Federal e da Secretaria de Cultura de Diadema, por meio da Lei Aldir Blanc. O Festival das Marias entra como parceiro do O’Sete Arte para dar palco à música dessas mulheres, difundir suas histórias e contemplar o fazer feminino.


Os próximos episódios de 12 Histórias serão com Stela Nesrine (outubro), Pri Rosa (novembro) e Funmilayo Afrobeat Orquestra (dezembro). O Festival das Marias já disponibilizou as oito primeiras histórias: Amanda Temponi (Não Estou Artista), Sejuh (Você Diz que a Vida Passou), Re Chandra (Infinity Voice), Julia Pagano (Repara), Eva Treva (Barata), Nathalie Alvim (Outro), Tabatha Sanches (Sinais) e Flávia Ellen (Um Tanto Bom).


Nascido em Portugal, em 2019, o Festival das Marias - Festival Internacional de Artes no Feminino se apresenta como palco do feminino, trazendo discussões de temas pertinentes ao fazer artístico da mulher e colocando criações femininas sob os holofotes. As protagonistas são mulheres brasileiras que atuam na música, nas artes cênicas, na literatura e nas artes visuais, entre outras áreas artísticas. O objetivo é incentivar e difundir o fazer nas artes pelo feminino, provocando reflexões sobre o impacto das desigualdades na vida das mulheres. A primeira edição no Brasil, realizado pela Belic Arte.Cultura, aconteceu em novembro de 2020 em formato online, partir da cidade de São Paulo. Em 2021, o Festival das Marias no Brasil acontece entre os dias 18 e 25 de novembro, a partir das cidades de São Paulo e São Bernardo do Campo, simultaneamente à realização em Portugal, onde segue até 27/11.


FICHA TÉCNICA | Festival das Marias - Direção geral: Adriana Belic. Consultoria: Bianchi Associados. Curadoria artística - Portugal: Antonio Revez. Curadoria artística - Brasil: Bel Toledo. Curadoria de cinema: Pandora Filmes e Cine Petra Belas Artes. Curadoria Entre Marias - Portugal: Leo Almeida. Curadoria Diálogos Musicais - Brasil: Casa da Abelha Cultural. Assessoria de imprensa: Verbena Comunicação. Assessoria em mídias: Platea Comunicação e Artes. Apoio: Câmara Municipal de Beja, Governo de Portugal - DGArtes. Realização: CADAC - Companhia Alentejana de Dança Contemporânea, Lendias d’Encantar e Belic Arte.Cultura, com recursos da Lei Aldir Blanc, por meio da Secretaria Municipal de Cultura da Cidade de São Paulo, Secretaria Especial da Cultura, Ministério do Turismo e Governo Federal.

 

Informações gentilmente cedidas por:

Verbena Assessoria


Posts recentes

Ver tudo