• Guilherme Moro

Fernando Anitelli apresenta O Teatro Mágico voz e violão Caxias do Sul

Para relembrar os velhos tempos e emocionar o público, Fernando Anitelli apresenta o espetáculo “O Teatro Mágico – Voz e Violão”, em Caxias do Sul, no dia 30 de agosto. A apresentação, organizada em parceria com o Sesc/RS, acontece às 20h, na Casa de Cultura Teatro Pedro Parenti (Rua Doutor Montaury, 1333). O show tem o apoio, ainda, da Prefeitura Municipal e do Hotel Ibis Caxias do Sul.



Intimista, com muita interação com o público, revisitando as raízes, as referências e as faíscas criativas que deram origem à história do Teatro Mágico, o espetáculo é um encontro saudoso que terá sucessos como “O Anjo Mais Velho”, “Pena”, “Camarada D’Água”, “Nosso Pequeno Castelo” e muito mais. Além destas, Anitelli também cantará novidades do álbum Luzente, lançado em 2022. Em um circuito pelo Rio Grande do Sul, o show poderá ser assistido também nas cidades de Montenegro, Taquara, Venâncio Aires, Estância Velha, Passo Fundo, São Leopoldo, Santa Rosa e Canoas.


Rosto coberto pela maquiagem circense, sobrancelhas negras e arqueadas, além dos fios de cabelo grisalho sob a típica cartola de mágico. Esses são alguns elementos que compõem a atmosfera lúdica do músico paulista Fernando Anitelli, que mergulha na figura do cancioneiro popular em sua nova turnê solo. O artista desembarca em Caxias do Sul

Na bagagem, canções e histórias para encantar o público, com voz e violão, em clima de sarau poético.


Com 15 anos de estrada à frente d'O Teatro Mágico, Anitelli aposta na proximidade com o público e garante surpresas, mesmo para quem já conhece os espetáculos da trupe musical:

— Muda uma porção de coisas. A apresentação do Voz e Violão tem um encontro muito próximo com a canção na sua essência, com a poesia. Se torna um momento de sarau, com participação do público, com histórias sobre a criação das músicas, além de algumas curiosidades de bastidores. Eu trago esse universo criativo de forma introspectiva e visceral — antecipa o músico.


Música livre - Mesmo com sete CDs autorais, três DVDs e dois milhões de álbuns vendidos, Anitelli e O Teatro Mágico também se destacam pela militância no Movimento Música para Baixar (MPB). A ideia, que não é consenso e ainda enfrenta resistência no meio musical, consiste em disponibilizar as canções gratuitamente ao público, pela internet. No Brasil, o movimento tem adesão de artistas como Leoni e Ellen Oléria, além de parcerias internacionais, como a banda britânica Radiohead.