• Guilherme Moro

Exibição do filme Andre Matos - Maestro do Rock segue pelo Brasil

Após a estreia no Theatro Municipal de São Paulo, sessões no Cinemark Santa Cruz (SP) e ser exibido nas cidades de Piedade (SP), Curitiba (PR), Belo Horizonte (MG), Porto Alegre (RS), Niterói (RJ), Juiz de Fora (MG), Santa Barbara D´Oeste (SP) e Recife (PE) com sessões esgotadas, o primeiro filme do documentário “Andre Matos – Maestro do Rock”, segue pelo Brasil com exibições agendadas nas cidades de:


- Rio Verde (GO), dia 10 de novembro, no Cine A Rio Verde,

- Vitória (ES) dias 12 (ingressos esgotados) e 13 de novembro, no Cine Jardim,

- Brasília (DF), dia 14 de novembro, no Toinha Brasil Show

- Palmas (TO), dia 16 de novembro, no Cine Cultura-Espaço Cultural José Gomes Sobrinho,

- Rio de Janeiro (RJ), dia 19 de novembro no Solar Botafogo,

- Belém (PA), dia 22 de novembro no Cine Libero Luxardo



A série de documentários será composta por quatro filmes que serão lançados a cada três meses, entre 14 de setembro de 2021 e 14 de setembro de 2022. “A história do Andre é muito interessante e rica, e seria impossível contá-la em apenas duas horas”, afirma o diretor Anderson Bellini.


Andre Matos se formou em Regência e Composição Musical – e por isso era chamado de “Maestro do Rock” – mas nunca pôde realizar o sonho de se apresentar no Theatro Municipal, palco de grandes concertos e que ele costumava frequentar como espectador. Agora, pode-se dizer que este sonho está sendo realizado através dos seus fãs que, com certeza, vão se emocionar ao ver a história de seu ídolo como se ele estivesse pisando ali no palco pela primeira vez.


OS QUATRO EPISÓDIOS


“Andre Matos – Maestro do Rock” vai retratar em detalhes toda a trajetória do maior vocalista do Metal nacional e abordar todos os momentos de sua carreira – até os mais polêmicos, como a separação do Angra e do Shaman, – dando voz a todos os envolvidos.


O documentário vai ser dividido em quatro filmes e mostrará como Andre Matos viveu a vida em sua plenitude, aproveitou todos os momentos e oportunidades que surgiram e, sempre que precisou, se reinventou. Vai mostrar como ele era uma “estrela do rock” que nunca quis ser uma estrela – incluindo cenas raras dele em casa com a família – e não temia ter que recomeçar sua carreira do zero, pois nem mesmo o auge e o sucesso eram capazes de segurá-lo. Era isso que o diferenciava e o tornou admirado por uma legião de fãs no mundo inteiro.


O primeiro filme da série traz o interesse de Andre pela música desde a infância e fala da formação da sua primeira banda Viper, em 1985. Na época, os integrantes eram todos adolescentes e Andre, o mais novo, tinha apenas 14 anos – mas o primeiro álbum, “Soldiers of Sunrise”, foi um divisor de águas na história do metal nacional que, na época, estava apenas engatinhando. Só que logo após o lançamento do segundo álbum, “Theater of Fate”, – quando a banda estava no auge, fazendo sucesso internacionalmente –, Andre saiu do Viper para se dedicar exclusivamente aos estudos de música clássica – o que depois mudaria completamente o rumo da sua vida artística.


O segundo filme vai contar como Andre conheceu os amigos com os quais formaria o Angra na faculdade de música e o seu desligamento da banda, mesmo estando mais uma vez no auge. Além disso, mostrará a mudança para a Alemanha e o projeto de música pop Virgo que desenvolveu junto com o guitarrista e produtor alemão Sascha Paeth.


O terceiro filme da série de documentários mostra o imenso sucesso que Andre Matos alcançou no Brasil. Esse sucesso aconteceu com o lançamento da música “Fairy Tale”, que fez parte da trilha sonora da novela O Beijo do Vampiro, e revelou o talento do músico para todo o país. Nesse período Andre compôs muitas canções que vieram a ser gravadas posteriormente.


E o quarto filme vai mostrar outros dois importantes projetos do qual o Andre fez parte (a ópera rock Avantasia e o supergrupo Symfonia) e também o investimento que ele fez em sua carreira solo, na qual chegou a gravar três discos. Passou ainda a atuar em outras áreas, fazendo musicais e dando aulas de música e canto, mas sempre acompanhado por seu público fiel até vir a falecer, vítima de um infarte fulminante, no dia 08 de junho de 2019 – quando tinha apenas 47 anos de idade.