• Guilherme Moro

Entrevista: Nanno fala sobre seu novo trabalho em formato acústico

"Meu Mundo", álbum de estreia de Nanno foi tão bem-sucedido, que alguns meses após o lançamento ele apresenta "Meu Mundo Orgânico", uma extensão de seu primeiro disco com faixas acústicas. Anteriormente, o artista havia lançado o "Meu Mundo Remix", com as mesmas músicas em versões totalmente remixadas.


Neste novo projeto, Nanno apresenta seis faixas acústicas, que tiveram a produção de Juliano Cortua.


"Cara, eu tô muito feliz. Era uma coisa que eu sempre quis fazer. A ideia inicial era fazer o Nanno só violão, mas a gente ficou se divertindo tanto e decidimos colocar mais coisas. Colocamos baixo, fizemos a percussão batendo no violão e foi muito incrível. Sempre tive vontade de colocar minha voz de uma maneira mais limpa e de maneira mais orgânica", disse.



Em meio ao turbilhão de sentimentos causados pela pandemia, muitos artistas afloraram e criaram novas ideias, enquanto outros tiveram um bloqueio criativo. Durante o período de isolamento, Nanno trabalhou muito, inclusive compondo com amigos em reuniões pela web.


" Tive as duas fases. No começo eu fiquei mais travadão e fiquei sem saber. Foi uma loucura. Acabou que depois foi rolando e a gente vai meio que se adaptando. Depois vieram essas reuniões por vídeo e depois que tu começa a meio que se adaptar, vai melhorando a cabeça. Comecei a produzir umas paradas em casa, quebrando a cabeça, voltei a fazer aulas de violão, emagreci e tudo isso aconteceu na pandemia. Eu tive que fazer acontecer. Sigo compondo sempre. Compor é muito espontâneo. Vem muita coisa nova e também tem muita coisa pronta. Estou soltando algumas coisas aqui e selecionando. Tenho muito material pra gravar também que tão só no gravadorzinho aqui em casa".

Eu não poderia deixar de lançar porque tinha uma galera esperando muita coisa. Deu bom pra caramba e agora viemos com esse trabalho mais orgânico com uma vibe mais show e luau. Me reergui nas composições. Trabalhei dobrado na pandemia. Escrevi muita música pelo zoom (risos).


O single e clipe de “Mapa do tesouro” tem a participação especial da cantora Lary, que lançou seu álbum de estreia no ano passado.


"Eu e a Lary participamos de uma faixa do disco do 3030. Acabou que a gente foi pra São Paulo gravar o DVD dos meninos e a gente acabou se conhecendo. Eu tinha feito muitas músicas com amigos dela e sempre os perguntava se rolava um feat. Ela topou na hora, gravou a voz e me mandou. Gravamos o clipe no apê em Laranjeiras".



Em 2020, Nanno lançou seu primeiro EP, intitulado “Te Levar”. O projeto, produzido por ninguém menos que Bruno Martini, contém quatro faixas que misturam pop e rap e pitadas de samba. Com diversas referências e um gosto musical que vai desde o rapper Mac Miller, passando por Charlie Brown Jr e 3030, Nanno conseguiu criar seu próprio estilo e sonoridade e hoje é considerado um dos nomes em grande ascensão no cenário musical.