• Guilherme Moro

Entrevista: DJ Camilla Brunetta comemora sucesso de projeto de releituras funk de sucessos anos 2000

Se você nasceu nos anos 90, bandas e artistas como Backstreet Boys, Spice Girls e Britney Spears fizeram parte da sua história, e isso não foi diferente para a DJ carioca Camilla Brunetta. Para agitar suas redes sociais, Brunetta lançou um novo projeto que transforma hits dos anos 90 e 2000 em funk.



Com roupas que lembram os artistas e uma mistura de gravações feitas por ela e imagens dos clipes, Camilla já atingiu quase 200k de visualizações nos covers postados nas suas redes sociais.


"Não imaginava que teria toda essa proporção. Eu nunca havia trabalhado essa mistura do passado com o presente. Eu pensei nisso pensando em como produzir conteúdo, porque a internet é uma roleta russa: se você acerta uma coisinha, vira algo muito grande. É necessário ter uma frequência. Eu não tinha os equipamentos necessários para produzir aqui em casa e quando eu estava na casa de alguns amigos ou em um estúdio, eu brincava e produzia algum reels ou algo do tipo. Quando eu fiz o primeiro e eu fiz que bombou, comecei a fazer toda semana", diz Camilla.


Sinônimo de energia, a DJ Camilla Brunetta é um dos principais nomes das pistas de dança do Rio de Janeiro. Autodidata, a DJ é dona do remix do hit “Várias Queixas”, do aclamado trio Gilsons, um dos singles mais ouvidos em 2020, e já coleciona mais de 3 mil horas de shows ao longo dos oito anos agitando as festas mais badaladas da capital carioca com seu setlist personalizado, contagiante, de sonoridade bem brasileira e criativa, misturando tudo às suas origens argentinas.


Em 2021, Camilla Brunetta comemorou os lançamentos dos seus primeiros singles autorais, “Hacer Maldade” e “Vai Sentar”, além da sua participação em um dos maiores festivais do Brasil, o “Festeja”. Em 2022, a artista já lançou o single "Nesse Piquezin" e prepara mais novidades, que vão desde parcerias inéditas a hits autorais que prometem agitar as pistas de todo o país ao lado da Live Talentos.


Além dos covers postados, Camilla também lançou recentemente um feat com o DJ 2F - "Nesse Piquezin" que já conta com mais de 280k visualizações no Youtube.


"Juntar o meu trabalho autoral com as releituras é algo complicado, porque uma coisa não tem nada a ver com a outra. Você tem que ser visto para ser lembrado, por isso acho muito importante postar com frequência os conteúdos e peço para os amigos postar organicamente, mas tenho algumas músicas que já estão no forninho", afirma a DJ.


A artista uniu Backstreet Boys, Spice Girls, Britney Spears e Sandy & Junior em suas releituras adaptadas para o funk, gênero que faz a cabeça da maioria dos jovens espalhados pelo Brasil.


"Minha audiência é muito jovem. São pessoas que não conhecem alguns grupos e artistas dos anos 2000. Preciso começar a pensar nesse trabalho com outros tipos de música. No início pensei em fazer só um mês, mas está muito bom. Preciso continuar".


Com muitos anos de carreira e de estrada, ela afirma que trabalha de forma diferente e que prioriza a qualidade de suas canções, não dando grande atenção às tendências de mercado.


"Eu não faço música para o momento. Quero que minhas músicas sejam ouvidas daqui 10 ou 20 anos. Não penso nos beats que estão na moda e não quero isso pra minha carreira. Tem espaço e artista para todo mundo, mas não quero isso para minha carreira. É mais complicado de trabalhar, porque a receita do bolo está aí. Se eu quisesse seguir, a coisas seriam mais fáceis", enfatiza.