• Guilherme Moro

Entrevista com Tom Vicentini, Baixista da Fresno

Tom Vicentini é baixista da Fresno desde 2013 e já participou de inúmeros outros projetos musicais. Ele falou sobre a repercussão positiva do mais recente álbum "Sua Alegria Foi Cancelada", projetos paralelos e de sua iniciação musical.



Blog Música Boa

Tom, é um prazer imensurável poder realizar essa entrevista contigo! Obrigado por disponibilizar um pouco de seu tempo.



Tom Vicentini

O prazer é todo meu! É sempre bom poder conversar um pouco.



Blog Música Boa

No último ano, a Fresno lançou o álbum “Sua Alegria Foi Cancelada”, onde podemos ver a banda com uma sonoridade completamente diferente do álbum anterior, “A Sinfonia de Tudo Que Há”. O disco foi extremamente elogiado pelo público e pela crítica. Como você avalia esse trabalho, um ano após o lançamento?



Tom Vicentini

Pois é, eu fico muito feliz com toda a repercussão que esse disco teve e ainda tem até hoje. Particularmente esse é um dos discos que eu mais me identifico. Foi um trabalho realizado de uma forma muito verdadeira, as composições foram acontecendo com naturalidade. Eu acho que isso é a parte mais importante pra identificação com o público



Blog Música Boa

O álbum “Sua Alegria Foi Cancelada” tem muitos elementos vindos de sintetizadores, guitarras com reverb e bateria eletrônica, o que deixa o som muito preenchido. Como fazer com que o baixo tenha seu espaço em meio à esse misto de sonoridades?



Tom Vicentini

Essa é uma das principais características atuais da Fresno, o Mário (Tecladista) tem agregado muito. Por mais que novos elementos tenham sido somados a nossa música, sempre há espaço pra todo mundo. E aí cabe muito da percepção musical, é como se nós estivéssemos contando uma história, cada um conta a sua parte e no final todos juntos passam a mensagem.



Blog Música Boa

A tour do álbum teve que ser paralisada devido a pandemia causada pelo Covid-19. Quando a situação se normalizar, a turnê prosseguirá? Quais os planos futuros da banda?



Tom Vicentini

Infelizmente, tivemos esse infortúnio neste ano. Nós começamos a tour e logo tivemos que dar essa parada. Quem teve a oportunidade de participar dos primeiros shows, começou a ver o que nós estávamos construindo juntos. Assim que tudo se normalizar e todos estiverem em segurança, nós voltamos com mais vontade ainda! Sempre com novidades.



Blog Música Boa

Você sempre foi apaixonado pela música e chegou até fazer aulas de piano, aos dez anos de idade. Como você escolheu o contrabaixo como instrumento principal? Fale um pouco desse seu início.



Tom Vicentini

Eu nem consigo me lembrar de como é não saber tocar. Antes de me entender como gente, meus pais contam que eu era apaixonado por qualquer música que tocasse perto de mim.

Com uns sete anos comecei a estudar violão, mas minha mão era muito pequena e eu não conseguia fazer os acordes. Então eu parti para o teclado, logo depois para o piano e cheguei a fazer meu primeiro show, em 98, com a minha primeira banda.

No começo dos anos 2000, comecei a tocar guitarra e outros estilos musicais. O baixo só entrou na minha vida de vez, quando a Fresno me chamou pra um teste. Antes disso nunca tinha parado pra estudar de verdade o instrumento.



Blog Música Boa

No ano de 2013, você anunciou em seu Twitter que era o novo baixista contratado da Fresno. Qual foi a recepção do público da banda naquele momento?



Tom Vicentini

Foi bem complicado quando eu assumi essa posição. Os fãs não ficaram muito satisfeitos com a ideia da saída do Tavares e muito menos por ele ter sido "substituído" por mim. Eu os entendo, o ser humano tem um apego às lembranças e não é muito receptivo a mudanças. Nunca cheguei a discutir ou tentar me explicar com eles, mas o tempo fez com que essa "mágoa" passasse. Hoje creio que estamos em paz.



Blog Música Boa

Antes de se juntar à Fresno, você era integrante da banda do ator Chay Suede. Conte um pouco dessa experiência artística.



Tom Vicentini

Foi um período muito legal, em um dia estávamos em Vitória tocando em pubs e no outro em uma das maiores emissoras de TV do Brasil, conhecendo muita gente importante e influente.

Foi um grande aprendizado e eu fiz muitos amigos nesse período, também.



Blog Música Boa

Você ainda é músico contratado da Fresno. Qual o motivo para a efetivação como integrante ainda não ter se concretizado?



Tom Vicentini

Na verdade essa foi uma escolha nossa, nós decidimos por isso.

Era a melhor forma de continuar tocando com a Fresno e poder me dedicar a outros projetos.



Blog Música Boa

Consegue citar os três shows mais marcantes que você realizou com a Fresno?



Tom Vicentini

Isso é extremamente difícil. Já foram alguns shows em todos esses anos.

A gravação do DVD foi muito marcante, o show da Fifa na Copa do Mundo do Brasil, os shows que fizemos em Vila Velha, minha terra e, claro, o meu primeiro show que fiz no Mix Festival transmitido ao vivo pela TV.



Blog Música Boa

Quais os outros projetos musicais que você participa?



Tom Vicentini

Eu tenho muita coisa acontecendo, em breve vocês receberão uma boa notícia. Estou com um projeto com uma pessoa bem conhecida. Devemos lançar algo logo.

Ainda toco com a galera do Dunamis e faço algumas participações.

Lancei a pouco o meu Podcast e sou eu que faço a maioria das trilhas também. Ouçam lá: “Conspiração Nerd”.



Blog Música Boa

Para encerrar, quais seus planos para o futuro?



Tom Vicentini

Eu acho que o maior deles no momento é que tudo isso acabe logo e que todos nós possamos estar em segurança novamente. E aí sim, voltar aos palcos. Tem muita coisa pra acontecer ainda!



Blog Música Boa

Tom foi um prazer! Espero que tenha gostado e muito obrigado por essa honra!



Tom Vicentini

Eu que agradeço o espaço e espero que todos fiquem bem.

Nos vemos em breve por aí.

Grande abraço e lavem as mãos



Gostou da entrevista? Para conferir todas as nossas postagens, CLIQUE AQUI.

Siga o blog nas Redes Sociais: Facebook, Instagram