• Guilherme Moro

Entrevista com Miguel Costa: Poeta e Compositor

Atualizado: 3 de jun. de 2020

Hoje nossa entrevista vai ser com um artista importante no meio sertanejo em geral e principalmente na região central do estado de São Paulo. Compositor de mais de 100 músicas gravadas, ele acumulou parcerias importantes durante toda sua carreira. Ao longo de nossa conversa ele conta com detalhes como é feito o processo de composição de suas letras. Hoje meu entrevistado é Miguel Costa, poeta e compositor!



Blog Música Boa

Miguel, é um prazer poder bater esse papo com você. Obrigado pela disponibilidade!

Gostaria de começar perguntando de que maneira você despertou para a música e com que

idade?


Miguel Costa

Boa noite, Moro! Um abraço, meu amigo. Eu comecei muito novo escrevendo poesias, com 11 anos eu ganhei um prêmio de poesias em primeiro lugar no estado de São Paulo. Na época ganhei uma caneta estudante e o livro "Ben-Hur", foi assim que eu comecei. Logo aos 13 anos, eu ganhei um festival em Ibitinga - SP com uma letra que o Trio Itajá fez a melodia, defendeu e nós ganhamos. A partir daí não parei mais.


Blog Música Boa

Suas composições são sempre consideradas de muito bom gosto. Como você descobriu esse dom?


Miguel Costa

Foi mais ou menos desse jeito: eu tinha uma professora que se chamava Dona Noca, que era daqui de Boa Esperança, e ela me incentivava muito. Por muito tempo ela guardou minhas letras e poesias daquela época. Depois conheci Cezar & Paulinho, dentre outros cantores e artistas, e fui tocando até hoje.


Blog Música Boa

Gostaria que você falasse um pouco de sua infância.


Miguel Costa

Eu não acredito que tenha outra infância mais linda do que a minha, a minha foi do jeito que se eu tivesse que fazer de novo, eu faria igual. Eu era moleque mesmo, que vivia na rua caçando de estilingue, fazendo "maldade", né?, matando passarinho, nadando pelado nos rios. Foi desse jeito, com liberdade total, absoluta e sempre ouvindo moda de viola e a música sertaneja pelo rádio, com os amigos e assim por diante.


Blog Música Boa

Como é feito seu processo de composição? Você parte de alguma inspiração momentânea ou começa a escrever sobre determinado assunto?


Miguel Costa

Sempre é inspiração, eu nunca tento escrever alguma coisa forçada porque aí não fica bom. Você tem que ter a inspiração e a mão de Deus, senão não sai nada.


Blog Música Boa

Durante todos esses anos escrevendo ao lado de grandes artistas, você com certeza fez grandes amizades. Quais foram os grandes amigos que você pôde fazer nessa extensa caminhada?


Miguel Costa

Os primeiros que eu tenho que citar são Cezar e Paulinho, que foram os primeiros a me visitar na minha casa. Depois vieram Liu e Léu, Zico e Zeca, Teodoro e Sampaio, Eli Silva e Zé Goiano, Duo Glacial, Matogrosso e Mathias, Bruno e Marrone, e tantos outros que não me recordo agora. São mais de 100 duplas que eu conheci e que gravaram músicas minhas.


Blog Música Boa

A música "Meu Endereço" é uma música sua em parceria com Carlinhos Rios e Fabinho. De onde veio a ideia para a composição dessa canção?


Miguel Costa

A primeira frase dessa canção foi o Carlinhos Rios que fez. A partir daí, nós saímos pegando os pedacinhos e fazendo a música, sempre com o Cezar acompanhando e incentivando. E o Fabinho (Filho do Cezar) na época da gravação tinha 7 anos, e apenas foi premiado com a parte da música que foi feita pelo Cezar (Risos).


Blog Música Boa

"Meu Endereço" foi gravada por grandes artistas da música sertaneja, como Bruno & Marrone e Cezar & Paulinho. Como essa música foi parar nas mãos dessas duplas?


Miguel Costa

Essa música foi feita aqui na minha casa, o Carlinhos Rios trouxe o primeiro verso e o Cezar já estava aqui. Eu fiz o refrão na hora e a partir daí ela foi tendo sequência até o Cezar dizer que já estava bom e aí ele gravou. Como o Bruno e Marrone escolherem a música eu não sei, só sei que quem passou a música para eles foi o Cezar. Além do Bruno e Marrone, muitas duplas boas cantam "Meu Endereço" em shows. Ela foi gravada também por Sidney do Cerrado, que é um grande artista de Minas Gerais.


Blog Música Boa

"Metade da Minha Vida" é uma composição sua em parceria com o cantor Galvão, da dupla Galvão & Galatti, e que foi gravada pela mesma. Essa música teve e tem até hoje grande repercussão em rádios e faz um grande sucesso com o público. Qual a sensação de ver uma música composta por você se tornar tão relevante a ponto de começar a fazer parte da vida de outras pessoas?


Miguel Costa

É muito gratificante, Moro. Metade da Minha Vida eu gosto muito, porque é a música de Galvão e Galatti que mais toca. Até hoje eles são obrigados a tocar em todos os shows e apresentações. Fico muito feliz.


Blog Música Boa

A música sertaneja teve grandes mudanças nos últimos 10 anos. Como você avalia as letras feitas por essa nova geração de compositores?


Miguel Costa

Eu não sou muito fã dessa nova geração, eu aceito e concordo com eles, mas também não conheço muito. Porque eu não consigo ouvir uma música inteira moderna para apreciar ou não, então eu já saio fora (Risos), eu não curto, mas respeito todos.


Blog Música Boa

Entre esses diversos anos de carreira você compôs várias músicas. Entre todas, qual a música que você tem maior carinho?


Miguel Costa

Meu Endereço é a que rende um dinheirinho até hoje, ela foi gravada em 1981, se eu não me engano, e está tocando por ai até hoje, então é a que eu tenho mais respeito. Mas eu gosto de todas.


Blog Música Boa

Além da música, você tem uma escola de natação e já foi treinador na escolinha municipal de Boa Esperança do Sul. Você se sente mais realizado com a música ou como professor?


Miguel Costa

Eu me sinto mais realizado como professor, em ver, por exemplo, o jogador Caiuby que foi tão longe, uma aluna minha foi 3° lugar nos Jogos Abertos de Ribeirão Preto, e tenho outra aluna que até hoje compete em alto nível por Araraquara e que aprendeu a nadar aqui em casa, o nome dela é Lívia Rodrigues do Ó.


Miguel Costa tem um acervo em sua casa com todos os álbuns que possuem músicas escritas por ele.

"Metade da Minha Vida" é uma das composições mais bem sucedidas de Miguel Costa feita em parceria com o cantor Galvão.


Em apresentação no programa "Viola Minha Viola" no ano de 2009, Cezar e Paulinho cantam "Meu Endereço" lançada originalmente em 1987.


Bruno e Marrone interpretando a canção "Meu Endereço" com participação de Sidney do Cerrado no DVD "Um Barzinho, Um Violão".



(Agradecimento especial ao meu amigo João Pedro, que fez a ponte entre Miguel Costa e o Blog)


Postagens no Blog todas as Quartas e Sextas!

Nos sigam nas redes sociais para mais informações.

Facebook: https://www.facebook.com/blogmusicaboa/

Instagram: https://www.instagram.com/blogmusicaboa/?hl=pt-b