top of page
  • Foto do escritorGuilherme Moro

Entrevista: Clarissa faz mergulho interno em seu novo EP

Letras fortes, imersões profundas e melodias intimistas marcam o novo EP da cantora e compositora Clarissa. "Tudo, Eu Enfim" foi disponibilizado nas plataformas digitais na última sexta-feira (25) e é considerado o trabalho mais maduro da carreira da artista.



Apesar disso, as cinco faixas que concluem o projeto, trazem um certo resgate às origens musicais da cantora, que nos últimos prêmios acumulou indicações e premiações, inclusive ao Grammy, em 2022, na categoria "Artista Revelação".


"Esse é um projeto mais lírico em relação ao último que lancei ("Para-Raio"). Ele é o reflexo sobre o meu momento entre esses dois trabalhos. Ou seja, as coisas que eu estava passando, que eu relato no EP, eu estava vivendo elas no momento em que eu escrevi o álbum anterior. Então, pelo menos na minha percepção, o álbum é um pouco menos maduro, num lugar em que ele admite muito menos certos erros, ele admite muito menos certas fragilidades, apesar dele ainda falar sobre certas coisas com relação a depressão, ansiedade. Em contraponto, o EP é uma visão um pouco mais de fora sobre essa pessoa tão frágil, tão que comete tantos erros o tempo todo e que admite tudo isso", afirma a cantora sobre o processo criativo.


A artista é dona da voz por trás do hit “nada contra (ciúmes)”, considerado um hit. Ela foi o primeiro single da cantora que viralizou, chegando ao Top1 no TikTok, com 37 milhões de plays em 24 horas, Top Viral 50 no Spotify Brasil e Portugal e Top 100 Brasil em todas as plataformas, hoje conta com mais de 50 milhões de plays no Spotify e está presente em mais de 900 mil playlists.


O EP é um verdadeiro mergulho da artista dentro de si própria. Dentro de seus medos, anseios e problemas pessoais. A obra é reflexo de tudo o que viveu nos últimos tempos e conclui uma fase de sua própria vida.


"O processo de escrever, apesar de ter sido um pouco pesado, foi muito terapêutico. Finalmente que eu estava pronta para falar sobre essas coisas. Foi quando eu peguei, escrevi e resultou nesse trabalho, que inclusive não tinha o objetivo de ser o lançamento. Era para ser só um trabalho, mais cru e tal, com umas musiquinhas mais voz e violão. No entanto, as músicas ficaram tão intensas, tão honestas, tão interessantes para a minha construção de carreira, que a gente resolveu levar ele um pouco mais a sério, até porque a produção musical também ficou muito bonita, muito grandiosa. Então, apesar de ter sido doloroso, foi muito bonito pra mim, eu sinto que me ajudou a começar uma nova fase, sabe? E claro, dar fim pra essa outra que terminou, pra essa pessoa que ficou pra trás, pelo menos as coisas negativas dela, e ter coragem pra começar esse novo capítulo", afirma.



Como atriz, Clarissa participou da série “Desnude”, no GNT, atuou no longa “Ana e Vitória”, da Netfliz, onde foi coprotagonista do filme com a personagem Cecília, par romântico de Ana Caetano. Ela atuou ainda no longa “Me Sinto Bem Com Você”, também como uma personagem bissexual, que estreou em 2021 na Amazon Prime. Mais recentemente, Clarissa está na série “só se for por amor”, da Netflix.


No momento, não temos projetos como atriz. Estou focando bem na minha carreira como cantora, mas é algo que eu não penso em dar um fim; Então eu acho que assim, uma vez que eu me sentir estabilizada na minha carreira como cantora e compositora, acho que aí eu vou poder focar em outras coisas. Não somente como atriz, mas quem sabe, compor para outras pessoas, fazer outros tipos de trabalhos artísticos, sei lá. Mas, definitivamente não é o que eu quero por um fim".


Clarissa fez feats internacionais com Juliana Velásquez, a colombiana ganhadora do GRAMMY® em 2021, e Diogo Piçarra, um dos maiores artistas pop de Portugal. E também com artistas nacionais, como Di Ferrero, OutroEu, Zeeba, Oswaldo Montenegro, entre outros. Ela falou sobre qual pessoa gostaria de realizar um futuro feed.


Cara, eu tenho muito orgulho também dos meus feats. Eu gosto muito de como eles são variados, né? Você tem o Osvaldo Montenegro, aí depois Julia B, sabe? Vai a todos os lugares e os sabores. São pessoas que eu sempre admiro muito, que eu gosto, fazem isso tudo pra mim. Acho que colaborar de repente com o Jão seria muito incrível. Tive a oportunidade de conhecer ele como pessoa e também é incrível, que é muito difícil nesse meio você ser incrível como artista e como pessoa. Mas acho que ele é uma pessoa que seria muito maneiro de fazer um trabalho.


Comments


bottom of page