• Guilherme Moro

Em ritmo de festa, Bruninho e Davi lançam regravação especial da música "Saideira", de Skank

Descontração, animação e muita festa marcaram os lançamentos de Bruninho e Davi. Durante os últimos meses, a dupla lançou músicas inéditas e várias releituras de hits dos anos 2000 no EP “Não É Uma Live Vol.2”, e para fechar com chave de ouro, eles não poderiam ter outra escolha senão a faixa de "Saideira" do Skank.



O projeto gravado em São Paulo mostra a versatilidade de Bruninho e Davi como artistas que misturam com muita propriedade vários estilos como o sertanejo e o pop. O resultado tem assinatura da dupla e é jovem, moderno e com identidade. O clipe inédito chegará ao Youtube nesta quinta-feira, dia 21 de junho.


"Quando fomos escolher as músicas, tínhamos duas certezas: Saideira não podia ficar de fora e precisava ser a última, para encerrar pra cima. Essa música marcou demais uma parte importante das nossas vidas e não tem uma festa que você vai e não toca, né?", comenta a dupla.



Sobre Bruninho e Davi

Contando com mais de 1.3 milhão de ouvintes mensais no Spotify e 550 milhões de visualizações em seu canal no YouTube, a dupla Bruninho e Davi é considerada uma das mais versáteis de sua geração, contando com uma trajetória marcada por hits e parcerias de sucesso com artistas como Michel Teló, Jorge e Mateus, Luan Santana, Vitão, Atitude 67, entre outros.


Com três álbuns e três DVDs gravados, a dupla já passou por vários lugares do Brasil e exterior. Em 2020, Bruninho e Davi apresentaram o projeto “Collab BED”, lançado em duas partes. A primeira foi composta por cinco faixas autorais, trazendo as participações de Tília, Raffa Torres, Mr. Dan, Jay Jenner e Luccas Carlos. Já a segunda teve as colaborações de Pedro Mariano, Bibi, da banda Sorriso Maroto, e Matheus Aleixo, da dupla Matheus & Kauan.


Em 2021, a dupla deu sequência ao projeto Violada, que já foi gravado em várias cidades, com parcerias como Gustavo Mioto, Clayton e Romário e Marco Antônio e Gabriel. Agora, em 2022, os artistas surpreendem mais uma vez com o álbum “Não É Uma Live”, um projeto com toque de nostalgia dos anos 2000 e a simplicidade do sertanejo, que apresenta um visual bastante ligado ao início da era digital, de encontro com tudo de mais moderno e jovem na sonoridade e no estilo.