top of page
  • Foto do escritorGuilherme Moro

Drag Queen do sertanejo, Reddy Allor assina com a Som Livre

Reafirmando seu inegável faro para talentos promissores, a Som Livre acaba de assinar com mais uma aposta de peso para integrar o seu cast de artistas. Nesta terça-feira (30), a cantora e drag queen Reddy Allor esteve na sede da gravadora, no Rio de Janeiro, e recebeu as boas-vindas do presidente, Marcelo Soares, além de ser recepcionada pelos demais membros das equipes de marketing e A&R, que estarão diretamente envolvidos em seus lançamentos musicais a partir de então.



"A Som Livre sempre foi a casa do sertanejo. Fomos pioneiros no segmento, apresentamos novos nomes ao mercado, trouxemos mulheres no sertanejo quando o gênero era dominado por destaques masculinos, e agora estamos assinando com a Reddy Allor, uma artista que por sua representatividade promove uma cena cultural mais rica, diversa e inclusiva. Ter em nosso cast uma cantora drag, corajosa e original como ela, nos faz sentir que estamos no caminho certo. Estamos muito felizes em poder fazer parte dessa jornada, ajudar a quebrar barreiras para que ela siga construindo uma carreira sólida e conquistando cada vez mais seu merecido espaço no mercado.", diz Marcelo Soares, presidente da Som Livre.

Representante do subgênero ‘queernejo’ - movimento musical de artistas LGBTQIAPN+ que se deriva de uma matriz sertaneja, em que o termo ‘queer’ engloba as múltiplas possibilidades de gênero e sexualidade -, Reddy Allor iniciou sua carreira aos 12 anos em uma dupla com seu irmão, à época intitulada Guilherme e Gabriel, no interior de São Paulo. Após ser impactada pela arte Drag, lançou em 2019 sua primeira música, “Tira o Olho”, que foi notada e compartilhada pela eterna Marília Mendonça nas redes sociais.


Sobre assinar com uma grande gravadora, Reddy Allor não esconde o sentimento de realização e a importância da representatividade: “É uma sensação de muita responsabilidade, mas de muita felicidade também. Olhando toda a minha trajetória enquanto artista, que comecei como uma dupla sertaneja, eu estar aqui hoje enquanto drag queen, ocupando esse lugar, é muito significativo. Não só pra mim, mas para toda uma comunidade que me acompanha e se inspira no meu trabalho. Então eu não poderia estar mais feliz do que eu estou nesse momento, e muito ansiosa também para o que está por vir”.

Carregando a essência sertaneja em seus trabalhos, a artista utiliza antigas e novas referências dentro de um dos gêneros mais consumidos do país, com confluência de ritmos tipicamente brasileiros para moldar sua sonoridade, como o Brega, Axé, Funk e Pagode. Em 2022 Reddy Allor participou do reality show “Queen Stars Brasil”, da qual Pabllo Vittar era uma das juradas, e que tinha como objetivo final lançar um trio musical formado exclusivamente por drag queens. Após sair como vencedora, integrou o grupo "Pitayas" (ao lado de Diego Martins e Leyllah Diva Black), que rendeu o lançamento de um EP no mesmo ano.

Comments


bottom of page