top of page
  • Foto do escritorGuilherme Moro

Conheça o livro “Dianna: Me Permitindo” e suas reflexões

Juliana Negri tinha acabado de desistir de um livro quando começou a escrever “Dianna: Me Permitindo”, seu primeiro romance, que nasceu durante a pandemia. A autora buscava algo novo, mas ao mesmo tempo, que enchesse o estômago de borboletas: nasce então Dianna, uma personagem forte, com toda complexidade de uma jovem adulta, mas que tinha uma mensagem a ser passada para outras mulheres. “Dianna: Me Permitindo” não é apenas um livro com uma personagem da ficção, mas também, uma personificação de coragem e um exemplo para as mulheres.



Em “Dianna: Me Permitindo”, a autora de primeira viagem transporta o leitor para uma realidade dura, mas que precisa ser falada. A sinopse apresenta uma mulher que se encontra em um relacionamento abusivo e sua narrativa aborda justamente o impacto de amores tóxicos na sua vida. Com delicadeza e muita sinceridade, Juliana Negri apresenta ao seu leitor uma história que acontece muito na vida real e o leva a reencontros, reconstruções e descobertas.


Dianna era pra ser um romance bobinho, mas quando ela foi se construindo, dentro de toda a sua complexidade, entendi que meu papel, com esse livro, era poder ajudar as mulheres a perceber que elas, nós, não estamos sozinhas… ajudar a perceber pequenas situações de abuso, como abuso e não apenas uma “escorregada””, comenta Juliana Negri.


Abordando temas propícios para nossa sociedade atual, “Dianna: Me Permitindo” fala sobre relacionamentos, os encontros e a importância de não ignorar o passado, para se viver o presente. O livro está disponível em formato físico e online, incluindo a versão para Kindle.

Comments


bottom of page