• Guilherme Moro

Com críticas ao governo e muito punk rock, Faca Preta faz barulho no underground paulistano

“Dias Melhores” é o mais recente single da banda punk rock paulistana, Faca Preta. A música ganhou um forte e bem produzido videoclipe dirigido por Marco Antônio Ferreira e com a produção de Camila Justino.


Em tempos de enfurecidos debates políticos, “Dias Melhores” não fica em cima do muro e demonstra toda sua fúria contra o atual governo que ministra o Brasil.

Fabiano é vocalista do grupo e assíduo frequentador da cena underground paulistana. O músico tem bandas desde 2000 e já passou por inúmeros projetos musicais.

O rock sempre foi marcado pela inquietação, rebeldia e liberdade de expressão. Perguntado se as bandas da nova geração deixaram de abordar temas polêmicos e passaram a adotar uma postura mais comportada ele argumenta: “Olha, eu acho que não. Existem muitas bandas que colocam as pessoas para pensar, sobretudo no meio underground. Muitos dizem que o rock perdeu força. De fato a inserção na mídia para esse estilo de som é menor do que para o sertanejo, por exemplo. No entanto, sempre existe alguém inconformado querendo fazer música e sempre existem pessoas querendo ouvir essas manifestações de rebeldia. Rebeldia é própria da juventude também, né? Podemos não ver tanto isso na mídia, mas quem convive no underground sabe que ainda existe muita gente remando contra a maré.”


Composta pelo guitarrista Anderson Boscari, a música começou a ser trabalhada pelo instrumental. Fabiano conta que desde o inicio ela já pedia um refrão marcante. Foi então que ele veio com a ideia de lutar por dias melhores: “Eu tive a ideia de puxar algo para ‘lutar por dias melhores’ e o Anderson desenvolveu o restante da letra. A banda toda tem um alinhamento político bem similar e sentíamos a necessidade de deixar claro esse posicionamento político com uma música. Veio tudo a calhar. Foi assim que nasceu esse som."


Foto: Antonio Augusto


Se com “Dias Melhores” a intenção era fazer barulho, eles conseguiram. A Faca Preta ganhou destaque em grandes portais midiáticos pelo Brasil. O refrão "Não vamos cantar/O seu hino fascista/Nunca do mesmo lado/E a sua bandeira/Não vamos levantar” soa quase como um grito de guerra. Fabiano falou o quanto é importante para bandas da cena underground conseguirem um espaço no mainstream: “Eu acho importantíssimo quando a grande mídia resolve dar voz para quem vive no underground. A MTV faz muita falta nesse sentido, muitas bandas do underground tinham espaço na programação, como Calibre 12, Holly Tree, Blind Pigs e outras. Hoje ainda temos algumas rádios que apoiam bandas fora do mainstream, como a 89 FM (principalmente com o programa Heavyperonomucho do Thiago DJ) e a Kiss FM. Eu acho que furar a bolha do underground é maravilhoso, quanto mais pessoas ouvirem nossa música e maior for o número de pessoas captando nossa mensagem, pra gente é melhor.


Sobre os rumos musicais da banda Fabiano deixa em aberto, mas destaca que a acidez da banda ao “alfinetar” governantes seguirá como uma das grandes características: “Nós não temos uma fórmula exata a ser seguida, a gente acaba escrevendo o que vem na cabeça. Se a ideia for boa e a música bacana, ela vai pra frente. Vamos falar de assuntos diversos: política, cenário punk, mídia, depressão e por aí vai. Porém, pode ter certeza de que tratar política com acidez sempre vai ser uma característica do Faca Preta, ainda mais enquanto tivermos um governo nojento como o atual.


Gostou da entrevista? Para conferir todas as nossas postagens, CLIQUE AQUI.


Siga o blog nas Redes Sociais: Facebook, Instagram


Apoie essa ideia! Ganhe prêmios e receba conteúdos exclusivos: APOIA.se Blog Música Boa


"Dias Melhores" é o mais recente single da banda paulistana