• Guilherme Moro

Cassiano Cacique mistura baião, reggae e POP em “E se Chama Amor”

Na música, Cassiano Clemente deu seus primeiros passos com foco no rap, mas, como todo bom brasileiro, colheu referências, uniu culturas e, hoje, apresenta uma mistura de tudo que a poesia já lhe proporcionou. Misturando elementos do baião, reggae e POP, o cantor anuncia novo single autoral, “E se Chama Amor”, que chega nesta quinta-feira, 5 de maio, em todos aplicativos de música.






Produzida por FREITERA, que carrega trabalhos de destaque com MC San Joe na track “Desculpa Doutô” e com o canal Rap Box, o single fala sobre encontros potentes, fortes, que deixam belas impressões e inspirações. “E se Chamar de Amor fala sobre o movimento da vida, em como segui-lo num fluxo de amor e de esperança. E, claro, de uma paixão efêmera e profunda que esses encontros potentes podem causar”, explica o artista.


Neto de Manoel Pedro Clemente, importante poeta popular de Pernambuco que ficou famoso por ganhar batalhas de rimas estaduais defendendo a cidade de Belo Jardim, Cassiano Cacique traz em seu DNA a poesia, a música e a qualidade de acabamento de seus versos. Após alguns anos seguindo a carreira de jornalista, o poeta decidiu seguir seu coração e focar na paixão pela música. Em 2018, saiu em turnê pelo país com o rapper Diomedes Chinaski colhendo o sucesso da MixTape Comunista Rico.



Em 2021, o artista voltou a produzir canções autorais e iniciou uma série de lançamentos que lhe renderam mais de 100 mil ouvintes mensais e 400 mil streams. Com o retorno dos shows, Cassiano se prepara para cair na estrada em dois formatos: com banda e convidados e a versão acústica, em trio.