top of page
  • Foto do escritorGuilherme Moro

Bule lança o segundo álbum, Dançando Sem Ninguém Me Ouvir

O quinteto pernambucano Bule solta nas plataformas de streaming, via selo Toca Discos, o segundo álbum Dançando sem Ninguém me Ouvir, que mostra uma banda mais madura e séria na sua proposta do seu autêntico synth pop psicodélico.



O álbum fala sobre o sentimento de perda e a impotência diante desta condição, presente em diversas situações da vida, seja em rupturas trágicas ou em desafios cotidianos.


Ao longo das 11 canções, o Bule canta sobre seguir o descaminho e percorrê-lo, aceitar a rota natural da vida por meio de um indie pop dançante e nostálgico.

"Abraçar a tristeza como parte da nossa trajetória e convidá-la para dançar. Assim convivemos, sobrevivemos, vamos adiante. Um passo de cada vez", fala a banda sobre Dançando sem Ninguém me Ouvir.


Iniciada em 2017, em Recife, a Bule é um projeto recifense de música brasileira, dançante e tropical que explora timbres, sonoridades e estéticas dos anos 1980, onde estão fervidos o orgânico e o eletrônico, o beat e a conga, o synth e a guitarra.

A banda já participou de festivais como Coquetel Molotov (PE), Bananada (GO), Mada (RN), Wehoo (PE) e Bicicleta (PB). Em 2020, foi contemplada no Edital da Aceleração Labsônica junto ao mítico estúdio Toca do Bandido, no Rio de Janeiro, dos produtores Felipe Rodarte e Constança Scofield.

Comentários


bottom of page