• Guilherme Moro

Brasil Jazz Sinfônica estreia temporada no Teatro B32

A Brasil Jazz Sinfônica estreia, no dia 28 de agosto, a temporada de apresentações no Teatro B32, novo polo cultural localizado na avenida Faria Lima, em São Paulo. Com a regência do maestro Ruriá Duprat, o concerto terá a participação da cantora Jane Duboc, a partir das 19h.



Entre as músicas do repertório estão Água e Vinho, de Egberto Gismonti e Geraldo Carneiro; Besame, de Flávio Venturini; Manoel, o Audaz, de Lô Borges e Toninho Orta; Paciência, de Lenine e Dudu Falcão; Valsa dos Clowns, de Edu Lobo e Chico Buarque; Por Causa de Você, de Tom Jobim e Dolores Duran; A História de Lily Braun, de Edu Lobo e Chico Buarque; e Love Dance, de Gilson Peranzzetta.

Uma das mais importantes orquestras do País, a Brasil Jazz Sinfônica, gerida pela Fundação Padre Anchieta, realizará dois shows por mês no Teatro B32. Já está confirmada para o mês de setembro a participação da cantora Paula Lima.

Segundo o presidente da Fundação Padre Anchieta, José Roberto Maluf, a união entre a Brasil Jazz Sinfônica e o Teatro B32 visa popularizar e democratizar o acesso à cultura e à música, num local conhecido como centro financeiro de São Paulo. “Queremos difundir, para o maior número de pessoas, a excelência da Brasil Jazz Sinfônica, que é reconhecida em todo o território nacional e em inúmeros países".

“A concepção e a construção do Teatro B32 estão diretamente ligadas à exuberância e à diversidade das expressões artísticas brasileiras. Nosso objetivo é criar um espaço único para apresentações culturais. Neste contexto, ter a Brasil Jazz Sinfônica conosco nos traz orgulho e alegria”, nas palavras de Rafael Birmann, idealizador do Complexo B32.


Sobre a Brasil Jazz Sinfônica

Formada por 70 músicos a Brasil Jazz Sinfônica une a orquestra dos moldes eruditos a uma big band de jazz. O resultado é uma sonoridade única, com direito a samba, frevo, bossa nova, MPB, samba-jazz, rock e reggae, que tem lhe conferido protagonismo na criação de uma nova estética orquestral brasileira por meio de arranjos contemporâneos e únicos, criados não raras vezes com exclusividade para o grupo.

Conhecida e prestigiada em todo o território nacional e em inúmeros países, a Brasil Jazz Sinfônica já tocou com nomes do cenário musical, como Tom Jobim, Milton Nascimento, Gal Costa, João Bosco, Toquinho, Paulinho da Viola, Daniela Mercury, Diogo Nogueira, Carlinhos Brown, John Pizzarelli, Stanley Jordan, Gonzalo Rubalcaba, Dee Dee Bridgewater, Stacey Kent e Paquito D’Rivera.

Sobre o Teatro B32

Distinto de grande parte das salas de espetáculo, introspectivas e fechadas em si, o Teatro B32 tem um projeto pensado para se relacionar de forma transparente e integrada com a cidade. Uma grande fachada de vidro no fundo do palco descortina a paisagem urbana para a plateia, ao mesmo tempo em que revela o interior da sala para o público externo. A plateia, inteiramente modular, permite que as poltronas sejam armazenadas sob o piso em poucos minutos, através do sistema automático Gala Venue, único na América Latina. Assim, o teatro comporta até 490 pessoas sentadas, na configuração de auditório, e até 900 pessoas em pé, no modelo de casa de shows. A versatilidade se estende à programação, com espaço para os mais diversos gêneros artísticos e para todas as idades e públicos. Do lado externo, o B32 está integrado a uma praça com uma escultura em formato de baleia, com 6 metros de altura por 20 metros de cumprimento, e uma fonte. O paisagismo do empreendimento é de Tom Basley. O térreo do teatro se configura como uma extensão coberta da praça, convidando as pessoas a usufruírem de todo o espaço público ao redor, numa concepção de uma arquitetura sem muros, um manifesto por um novo urbanismo para São Paulo.

Posts recentes

Ver tudo